Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento de QTLs associados à resistência da soja ao complexo de percevejos

Processo: 07/06249-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2008 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:José Baldin Pinheiro
Beneficiário:José Baldin Pinheiro
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):08/09083-8 - Desenvolvimento e otimização de primers EST-SSRs em Glycine Max, BP.TT
Assunto(s):Melhoramento genético vegetal  Resistência genética  Mapeamento genético  Glycine max  Marcador molecular 

Resumo

A soja (Glycine max) é uma das culturas mais importantes do mundo, constituindo grande fonte de proteína para a humanidade. O Brasil é o segundo maior produtor, responsável por aproximadamente 24% da oferta global do produto. O agronegócio da soja movimenta, mundialmente, 215 bilhões de dólares e 30 bilhões de dólares por ano no Brasil. O cultivo da soja em grandes áreas agrícolas e o plantio sucessivo em uma mesma área contribuiu significativamente para o aumento na incidência de insetos-praga nessa cultura, causando danos crescentes à produção. Os percevejos sugadores de sementes são considerados uma das pragas de maior importância para a cultura da soja, sendo as espécies Euschistus heros (F.), Piezodorus guildinii (West.) e Nezara viridula (L.) as mais abundantes no Brasil. O ataque por percevejos causa diversos problemas à soja como o atraso da maturação fisiológica, retenção foliar, perdas no rendimento e diminuição da qualidade e potencial germinativo das sementes. Os percevejos são ainda responsáveis pela transmissão de patógenos, e podem causar alterações na composição de óleos, proteínas e ácidos graxos das sementes. A obtenção de cultivares com resistência genética a essas pragas deve ser buscada a fim de minimizar a necessidade de utilização de defensivos agrícolas. Estudos utilizando marcadores moleculares são fundamentais na identificação dos QTLs envolvidos na resistência aos percevejos, permitindo aumento na eficiência de avaliação e facilitando a seleção de alelos favoráveis sem a ocorrência de arraste genético. Este trabalho tem por objetivo mapear genes/QTLs em soja associados à resistência ao complexo de percevejos. Para tanto, serão utilizados quatro tipos diferentes de marcadores funcionais TRAP, NBS, SNP e EST-SSR, além de marcadores SSR e marcadores AFLP para saturar o mapa genético. (AU)