Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação de alongamento durante o processo de indução de escoliose em ratos através de coletes de policloreto de vinil

Resumo

Inúmeros pesquisadores têm se dedicado a investigar processos de indução de escoliose em animais de experimentação, porém os métodos apresentados são invasivos e de difícil realização. Escoliose é uma patologia onde a coluna vertebral sofre uma deformação em sua estrutura e o padrão de ativação muscular é alterado, gerando uma descompensação de forças que leva a um desequilíbrio da musculatura do dorso, podendo este participar do fator causal da escoliose. Em um recente projeto que realizei, sob financiamento da FAPESP, desenvolvi um sistema de coletes de policloreto de vinil que diverge de outros citados na literatura, uma vez que, no modelo que estou propondo para indução de escoliose em ratos, o método ocorre de forma não invasiva e tenho obtido sucesso no desenvolvimento de etapas experimentais que venham a sedimentar a proposta. Dados referentes à evolução do modelo estão sendo apresentados em meu relatório final onde mostro que a angulação da coluna pós-retirada do colete é de 362. Por outro lado, esta escoliose merece ser reavaliada buscando minimizar o ângulo da coluna para que o modelo se aproxime da angulação indicada para encaminhamento para a ação do fisioterapeuta. Neste estudo pretendo reavaliar o modelo buscando reduzir o ângulo escoliótico e aplicar o alongamento (método utilizado na clínica de fisioterapia) durante o processo de indução da escoliose. Neste contexto buscarei analisar o comportamento quimio-metabólico da musculatura da caixa torácica, parâmetros bioquímicos indicativos de modificação da massa tecidual, comportamento eletrocardiográfico e sensibilidade tecidual a insulina. Cabe ressaltar que a opção por avaliar o metabolismo energético da musculatura envolvida na sustentação da coluna vertebral e na dinâmica respiratória, se embasa em estudos que apontam o sistema muscular em descompensação como possível fator causal da escoliose. A fácil aplicabilidade do modelo vem permitindo a realização de investigações que visam aprimorar a eficiência do modelo bem como ampliar o conhecimento do status quimiometabolico e biomecânico da escoliose experimental. (AU)