Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção de DNA do vírus da hepatite B em doadores de sangue negativos para o antígeno HBs e positivos para o anticorpo anti-HBc

Processo: 99/12529-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2000 - 28 de fevereiro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Vanda Dolabela de Magalhães
Beneficiário:Vanda Dolabela de Magalhães
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):02/14108-3 - Kit para detecção do vírus da Hepatite B, AP.PAPI
Assunto(s):Hepatite viral humana  Hepatite B  DNA viral  Biomarcadores  Transfusão de sangue  Contaminação  Técnicas e procedimentos diagnósticos 

Resumo

O desenvolvimento de hepatite do tipo B pós-transfusional é um problema de saúde pública. O Ministério da Saúde requer que sejam desprezadas bolsas de sangue positivas para os marcadores sorológicos antígeno HBs (AgHBs) e anticorpo anti-HBc. Esta exigência, entretanto, não exclui bolsas que de fato apresentam DNA viral, mesmo na ausência de marcadores sorológicos. Por outro lado, são desprezadas bolsas que não possui carga viral infectante. Os testes comerciais para detecção de DNA viral são extremamente sensíveis e caros. As metodologias caseiras descritas até o momento pecam pela falta de sensibilidade ou pelo risco de contaminação cruzada (nested-PCR). Propomos a utilização de "nested-PCR" em um único tubo, seguida de hibridização com uma sonda que fluoresce ao se ligar ao alvo. O tubo é mantido fechado durante todo o processo, diminuindo os riscos de contaminação e aumentando a sensibilidade. A reavaliação das condições seguras para a transfusão de hemoderivados justifica-se pela escassez de um produto essencial para a saúde de muitos e pode contribuir para a diminuição do risco residual de contaminação por HBV. (AU)