Busca avançada
Ano de início
Entree

Incidência e fatores de risco para hipertensão intra-abdominal e síndrome compartimental abdominal em unidade de terapia intensiva pediátrica em hospital terciário

Processo: 11/50647-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2012 - 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Eduardo Juan Troster
Beneficiário:Eduardo Juan Troster
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Unidades de terapia intensiva pediátrica  Hipertensão intra-abdominal  Fatores de risco 

Resumo

Objetivos: 1. Determinar a incidência de hipertensão intra-abdominal (HIA) e síndrome compartimental abdominal (SCA) em crianças em Unidade de Terapia Intensiva; 2. Determinar fatores de risco de HIA e SCA nesta população. Para a coleta de dados, serão incluídas, em um período de 2 (dois) anos, todas as crianças de 1 mês a 18 anos de idade, internadas na Unidade de Terapia Intensiva do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que tenham indicação de sondagem vesical de demora segundo critérios dos plantonistas/diaristas do setor. Serão excluídas do estudo aquelas em que os responsáveis não assinarem o termo de consentimento livre e esclarecido, ou aquelas que possuam fatores de risco para bexiga enurogênica, cirurgia vesical prévia, aquelas em que a sondagem vesical seja retirada em menos de 24 horas e naquelas que forem admitidas nas Unidades de Terapia após cirurgia abdominal descompressiva, com técnica de bolsa de Bogotá. Após análise estatística, estimamos a necessidade de 450 pacientes que já inclui um aumento de 20% para compensar perdas no "follow-up". As crianças terão sondagem vesical com sonda vesical de Foley e terá a pressão intra-abdominal (PIA) mensurada através de um kit de medida de pressão intra-abdominal Abviser (Wolfe Tory Medicallnc. Salt Lake City, UT), com um manômetro estéril e transdutor. A PIA será graduada de acordo com a graduação sugerida pela “World Society of Compartimental Abdominal Syndrome" (WSCAS). Para o diagnóstico de disfunção orgânica, as crianças serão seguidas diariamente, de acordo com os critérios do "Paediatric Logistic Organ Dynfundion" (PELOD) e diariamente será calculado este escore para se fazer uma comparação entre o aumento da PIA, valor da pressão de perfusão abdominal e o valor do PELOD, a fim de determinar o valor real da PIA em crianças, de acordo com seu peso e idade, que se relaciona com nova disfunção orgânica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)