Busca avançada
Ano de início
Entree

Posicionamento filogenético de linhagens de Promitobates com ênfase na delimitação e filogeografia do complexo P. ornatus (Laniatores, Gonyleptidae, Mitobatinae)

Processo: 11/07063-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2011 - 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Fernando Portella de Luna Marques
Beneficiário:Fernando Portella de Luna Marques
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Opiliona  Promitobates  Filogenia  Filogeografia 

Resumo

Classicamente, espécies são delimitadas a partir de um conjunto de caracteres morfológicos exclusivos. Entretanto, nas últimas décadas, dados moleculares foram incorporados por sistematas em seus programas de pesquisa, resultando na identificação de muitas espécies crípticas que, morfologicamente muito similares entre si, eram reconhecidas como uma única espécie nominal. Até o presente, a sistemática e as hipóteses de relacionamento para opiliões Gonyleptidae são baseados exclusivamente em dados morfológicos. O gênero Promitobates Roewer 1913, possui 10 espécies nominais e distribuição geográfica restrita à Mata Atlântica (entre Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina). Devido à ausência de caracteres diagnósticos bem definidos, padrões de distribuição incomuns e variação intra-específica acentuada, prevalece grandes dúvidas sobre a identificação de algumas de suas linhagens. A revisão mais recente do gênero, que incluiu uma análise filogenética baseada em dados morfológicos, encontrou evidência para o monofiletismo do gênero Promitobates. Uma re-análise filogenética, considerando a decomposição da espécie P. ornatus em terminais que contemplam o polimorfismo intra-específico observado em diversas populações, indicou o parafiletismo desta espécie nominal. Portanto, a análise de dados morfológicos indica que dentro do conceito P. ornatus reside mais do que uma linhagem histórica, tratando-se portanto de um complexo de espécies e com base nisto, foi proposta a separação do complexo P. ornatus em três espécies nominais distintas. A utilização de dados moleculares, inédito para este nível taxonômico, fornecerá um valioso acréscimo para dar, ou não, suporte às evidências encontradas e auxiliará na compreensão entre os limites de variação morfológica deste grupo. Os indivíduos considerados como P. ornatus apresentam ampla distribuição geográfica, quando comparado com outras espécies de Gonyleptidae (desde o litoral sul do Paraná até o norte do Rio de Janeiro). Esta distribuição os credenciam como fonte valiosa para o entendimento dos processos históricos de diversificação na Mata Atlântica, uma vez que é possível buscar nos dados moleculares a história desse complexo de espécies, marcada por disjunções, dispersões e extinções locais, testando para o grupo hipóteses biogeográficas prévias dessa biota. Com a biogeografia de opiliões é possível estudar esses processos em áreas de pequenas extensões, analisando a diversificação da fauna na Mata Atlântica em maior detalhamento. Em suma, esta proposta visa obter uma hipótese filogenética para as linhagens de Promitobates utilizando dados moleculares e morfológicos e analisar a variação genética do complexo P. ornatus, visando delimitar suas linhagens evolutivas e seus padrões biogeográficos. Os resultados serão discutidos frente às diferentes hipóteses de diversificação da Mata Atlântica. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PINTO-DA-ROCHA, RICARDO; BRAGAGNOLO, CIBELE; MARQUES, FERNANDO P. L.; ANTUNES JUNIOR, MANUEL. Phylogeny of harvestmen family Gonyleptidae inferred from a multilocus approach (Arachnida: Opiliones). CLADISTICS, v. 30, n. 5, p. 519-539, OCT 2014. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.