Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de uma língua eletrônica para análise e caracterização de sistemas líquidos

Processo: 02/00792-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de maio de 2003 - 30 de abril de 2007
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Antonio Riul Júnior
Beneficiário:Antonio Riul Júnior
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):05/52839-8 - Estudo das variações elétricas em filmes ultrafinos compondo as unidades sensoriais de uma "língua eletrônica", BP.MS
05/53123-6 - Filmes automontados de látex de borracha natural, BP.IC
04/06079-9 - Análise exploratória de componentes principais em uma "língua eletrônica", BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 04/01701-3 - Verificação do desempenho de redes neurais MLP na análise de águas utilizando uma língua eletrônica, BP.IC
03/12668-4 - Verificação de metais pesados em sistemas líquidos utilizando macromoléculas naturais para sua detecção, BP.IC
03/12667-8 - Verificação de contaminantes em água através de filmes nanoestruturados de perilenos e polímero condutor, BP.IC
03/01213-6 - Desenvolvimento de uma língua eletrônica para análise e caracterização de sistemas líquidos, BP.JP - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Polímeros condutores  Polímeros naturais  Filmes finos  Sensores  Língua eletrônica  Medidas elétricas 
Publicação FAPESP:http://media.fapesp.br/bv/uploads/pdfs/Investindo...pesquisadores_433_299_299.pdf

Resumo

O projeto proposto visa ao desenvolvimento de uma 'língua eletrônica' empregando filmes ultrafinos de polímeros condutores sintéticos e macromoléculas naturais, em diferentes combinações de arquiteturas supramoleculares. O objetivo deste projeto é incorporar materiais potencialmente ativos para distinguir os padrões de paladar, analisar efeitos de supressão em sistemas líquidos, e verificar a presença de contaminantes orgânicos e inorgânicos em água através de um sistema economicamente mais viável e barato do que as tecnologias convencionais empregadas, como cromatografia líquida e gasosa, espectroscopia de absorção atômica ou de plasma, etc. As unidades sensoriais serão formadas sobre eletrodos interdigitados de ouro, pré-depositados sobre substratos sólidos, através das técnicas de automontagem e Langmuir-Blodgett. A facilidade de controle na espessura dos filmes, oferecida pelas técnicas acima, poderá ser explorada para atingir baixos tempos de resposta das unidades sensoriais. Além disso, a manipulação da arquitetura dos filmes em nível molecular poderá ser utilizada para a exposição de grupos funcionais peculiares aos meios aquosos analisados, visando a aplicações específicas. Os filmes serão imersos em diferentes sistemas líquidos, e a aquisição e caracterização dos resultados serão realizadas por medidas elétricas em corrente alternada (AC). As medidas AC evitam o deslocamento de espécies químicas ionizadas no interior dos filmes, que poderiam causar alterações elétricas irreversíveis nos materiais estudados. Os polímeros naturais são interessantes quanto a possibilidade de aplicações médicas e biológicas devido à sua biocompatibilidade. A formação de filmes mistos destes com polímeros condutores poderá prover possibilidades adicionais de processamento de sinal elétrico devido às características condutivas dos últimos. Os resultados já obtidos com polímeros condutores e lipídios têm sido excelentes [1-4]. (AU)