Busca avançada
Ano de início
Entree

MHC i expression and glial reaction influence spinal motoneuron synaptic plasticity during the course of experimental autoimmune encephalomyelitis

Processo: 09/16879-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Microglia  Neurobiologia  Medula espinhal 

Resumo

Estudos recentes têm mostrado que a expressão do complexo de histocompatibilidade principal de classe I (MHC I) influencia diretamente na estabilidade dos terminais sinápticos. Considerando que na encefalomielite autoimune experimental (EAE) observa-se significativo impacto sobre as sinapses dos motoneurônios medulares durante a fase aguda da doença, sugere-se que o MHC I pode exercer influência na estabilidade dos terminais sinápticos na EAE. Dessa forma, o presente trabalho investigou em camundongos C57BL/6J a cobertura sináptica dos motoneurônios durante o surto e as remissões progressivas da EAE. Estes animais foram divididos em 4 grupos: normal, surto (grau 3), 1ª remissão (1º estágio de recuperação- 30 dias após indução) e 2ª remissão (2º estágio de recuperação- 40 dias). Suas medulas foram processadas para imunoistoquímica e microscopia eletrônica de transmissão (MET). Os resultados indicaram aumento da reatividade glial durante a fase de surto. Neste período a análise ultra-estrutural mostrou redução da cobertura sináptica dos motoneurônios, correlacionada com redução da expressão da sinaptofisina e aumento da expressão do MHC I. Os resultados observados em ambos os grupos remissão indicaram aposição dos terminais sobre a superfície do motoneurônio. Entretanto a possível exaustão do potencial regenerativo ocorre após a 2ª remissão, sendo observada diminuição significativa do número das sinapses. Além disso, a razão entre terminais excitatórios/inibitórios está aumentada, indicando o desenvolvimento de possível processo excitotóxico. Os resultados obtidos indicam que a expressão do MHC I aumenta durante o curso da EAE na forma remitente/recorrente, correlacionando com os períodos de plasticidade sináptica. Além disso, o presente estudo indica que a expressão de MHC I e a reatividade glial durante as diferentes fases da doença estão correlacionados com os sinais clínicos da doença. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FRERIA, C. M.; ZANON, R. G.; SANTOS, L. M. B.; OLIVEIRA, A. L. R. Major Histocompatability Complex Class I Expression and Glial Reaction Influence Spinal Motoneuron Synaptic Plasticity During the Course of Experimental Autoimmune Encephalomyelitis. JOURNAL OF COMPARATIVE NEUROLOGY, v. 518, n. 7, p. 990-1007, APR 1 2010. Citações Web of Science: 22.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.