Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da prática regular de atividade física na qualidade de vida, níveis de estresse e no sistema imune de adultos

Processo: 12/09662-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2012 - 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Maria Fernanda Cury Boaventura
Beneficiário:Maria Fernanda Cury Boaventura
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Elaine Hatanaka Dermargos ; Renata Gorjao ; Tania Cristina Pithon Curi
Assunto(s):Aptidão física  Exercício físico  Qualidade de vida  Sistema imune 

Resumo

A inatividade física e um estilo de vida sedentário estão relacionados a fatores de risco para o desenvolvimento ou agravamento de doenças crônicas não transmissíveis e parece aumentar o risco de infecções do trato respiratório superior. O exercício físico regular é utilizado como terapia não farmacológica que exerce influência positiva sobre a qualidade de vida e resposta imunológica, levando a prevenção de doenças crônica degenerativas não transmissíveis, de distúrbios psicológicos e diminuição no risco a infecções (principalmente ITRS). O objetivo deste estudo será avaliar os efeitos da prática regular de exercício moderado na qualidade de vida, níveis de estresse e função imune de adultos. Participarão deste estudo aproximadamente 400 indivíduos regularmente matriculados no programa de exercício físico do complexo esportivo do Instituto de Ciências da Atividade Física e Esporte da Universidade Cruzeiro do Sul. Os voluntários serão avaliados antes, 6 meses após e 1 ano após o início da prática regular de exercícios prescritos com intensidade leve a moderada. Serão aplicados questionários internacional de atividade Física (IPAQ), o questionário de qualidade de vida e nível de estresse (DALDA) e o de sintomas de infecção do trato respiratório superior (WURSS). A avaliação e aptidão física será realizada através de parâmetros antropométricos (peso corpóreo, estatura total, índice de massa corporal, porcentagem de gordura corporal, relação da circunferência da cintura e quadril), teste de capacidade aeróbia e neuromotora (força abdominal e dorsal, flexibilidade). Para investigar a função imune serão determinados: a contagem de leucócitos, a concentração de hemoglobina e hematócrito no sangue, a concentração de cortisol, grelina, leptina, adiponectina e testosterona no soro; IL-6, PCR, Creatina quinase, Ferro, Ferritina no plasma; e a concentração de IgA na saliva. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Nanopartículas levam medicamento direto a células tumorais e poupam as saudáveis 
Exercício físico intenso pode antecipar morte de células do sistema imunológico 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.