Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do biosilicato como implante em cavidade anoftálmica

Processo: 13/00131-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2013 - 31 de janeiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Silvana Artioli Schellini
Beneficiário:Silvana Artioli Schellini
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Oscar Peitl Filho ; Simone Milani Brandão ; Suzana Matayoshi
Assunto(s):Procedimentos cirúrgicos oftalmológicos  Biomateriais  Anoftalmia  Exenteração orbitária  Próteses e implantes 

Resumo

A reposição do volume perdido nas cavidades enucleadas e evisceradas é feita há muitos anos, tendo sido o vidro o primeiro material utilizado para este fim. O biovidro e o biovitrocerâmico, espécies de vidro modificado, foram introduzidos mais recentemente em algumas áreas da Medicina. Levantando-se a hipótese do uso destes materiais para o reparo da falta de volume nas cavidades anoftálmicas, foram realizados estudos experimentais pelo grupo que trabalhará no presente projeto no qual pretende-se avaliar implante de biosilicato em cavidades anoftálmicas. O projeto justifica-se pela escassez de materiais nacionais para serem utilizados na reconstrução das cavidades anoftálmicas. Objetivo: pretende-se avaliar em humanos implantes de biosilicato para reposição de volume em cavidades anoftálmicas pós evisceração ou enucleação. Material e Método: este é um estudo em fase III. Pretende-se utilizar implantes na forma cônica, confeccionados em biosilicato, a serem colocados em cavidades evisceradas ou enucleadas de pacientes que tenham indicação do procedimento cirúrgico e com seu consentimento. O estudo será desenvolvido na Faculdade de Medicina de Botucatu e na Faculdade de Medicina da USP-São Paulo. Os sujeitos devem ser portadores de cavidade anoftálmica Grau 1. Foi estimado estudar 60 participantes, dos quais 40 receberão cones de biosilicato e 20 de polimetilmetacrilato para reposição do volume da cavidade anoftálmica. A expectativa de perda de seguimento durante o estudo é de 10%. Após o procedimento cirúrgico, os pacientes serão acompanhados por sete, 15, 30 dias e após a cada três meses, por um período de um ano. Os parâmetros sistêmicos a serem avaliados serão: exame clínico (avaliação da cavidade orbitária e sistêmico); exames bioquímicos (TGO, TGP, CPK, FA, LDH, Uréia e Creatinina) e avaliação tomográfica da órbita. Os resultados serão avaliados utilizando métodos estatísticos. (AU)

Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

IMPLANTE PARA REPOR VOLUME EM CAVIDADES ANOFTÁLMICAS EM HUMANOS OU ANIMAIS, PROCESSO DE OBTENÇÃO DO MESMO, DISPOSITIVO PARA FRESAMENTO DE IMPLANTES E SEU USO BR102017010648-9 - Universidade Estadual Paulista (UNESP) ; Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) . Edgar Dutra Zanotto; Oscar Peitl Filho; Silvana Artioli Schellini; Simone Milani Brandão - 22 de maio de 2017