Busca avançada
Ano de início
Entree

Implantes orbitários integrados e não-integrados para tratamento de cavidade anoftálmica: revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados

Processo: 14/24129-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Regina Paolucci El Dib
Beneficiário:Leandro Ramos e Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Oftalmologia   Próteses e implantes   Ensaio clínico   Revisão sistemática   Anoftalmia

Resumo

O uso de próteses e implantes orbitários visa reparação estética e funcional da cavidade anoftálmica. Duas modalidades de implantes existem: não-integrados (IOnI), de superfície lisa, feitos de silicone ou polimetilmetacrilato; e integrados (IOI), mais novos, feitos de materiais porosos que permitem integração da estrutura ao tecido do hospedeiro, resultando em menor risco de migração e extrusão do implante. Os IOI são os mais usados em países desenvolvidos, ao contrário do Brasil, por seu custo elevado. Vários estudos trazem insucesso dos IOI (deiscência da conjuntiva, exposição do implante ou extrusão e necessidade de sua remoção), complicações observadas em 10-22% dos pacientes. Assim, ainda há incertezas sobre os reais papéis das duas modalidades de implantes na correção de cavidades anoftálmicas. Portanto, este estudo tem por objetivo avaliar eficácia dos implantes integrados e dos não-integrados na correção de cavidade anoftálmica. O protocolo desta revisão sistemática já se encontra registrado no Cochrane Eyes and Vision Group da revista de fator impacto 5.9 The Cochrane Database of Systematic Reviews. O projeto de pesquisa será conduzido no Departamento de Anestesiologia e na Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Faculdade de Medicina de Botucatu/UNESP - Botucatu-SP. Será realizada uma revisão sistemática da literatura, de acordo com a metodologia da Colaboração Cochrane, com intuito de mapear todos os ensaios clínicos identificados nas principais bases de dados.