Busca avançada
Ano de início
Entree

Gestão dos custos de resíduos em um centro cirúrgico

Processo: 13/17036-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2013 - 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem
Pesquisador responsável:Valeria Castilho
Beneficiário:Valeria Castilho
Instituição-sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Danielly Negrão Guassú Nogueira
Assunto(s):Administração de materiais no hospital  Resíduos de serviços de saúde  Custos e análise de custo  Centro cirúrgico hospitalar  Hospitais universitários 

Resumo

Os Resíduos de Serviços de Saúde-RSS são aqueles gerados em todo e qualquer estabelecimento de saúde. Eles são classificados em grupos A-Infectantes, B-químicos, C-radioativos, D-comum e E-perfuro cortante. O gerenciamento do RSS compreende as etapas de classificação, segregação na origem, acondicionamento, identificação, transporte interno, armazenamento temporário, tratamento, armazenamento externo, transporte externo e destinação final. Assim, o gerenciamento é um processo complexo e oneroso financeiramente, que envolve várias atividades interligadas, que necessita de planejamento, recursos e estratégias para ser implementado, pois sua execução depende da estrutura física, condições de trabalho, da qualificação dos recursos humanos e comportamento de descarte de todos os profissionais de saúde. O centro cirúrgico é um local complexo pela diversidade de procedimentos e materiais e no Brasil é comum considerar todo o resíduo gerado nas salas de operação como infectante. Entretanto, existem estudos que mostram um alto teor de papel e plástico e que uma segregação adequada impede que os resíduos infectantes, geralmente frações pequenas, contaminem a totalidade dos resíduos, aumentando os custos do manejo. A segregação correta minimiza os riscos ambientais e vai ao encontro das práticas globais sustentáveis. Grande parte das instituições desconhecem os custos do processo de gerenciamento dos RSS, e não incorporam estes custos na formação de preço de procedimentos, estratégias de gestão de custos que busca a eficiência ao longo do processo é fortemente recomendado. Este estudo tem como objetivo mensurar o custo do processo de gestão interna dos Resíduos de Serviços de Saúde no Centro Cirúrgico-CC de um Hospital Universitário. Método: trata-se de uma pesquisa exploratória descritiva, de abordagem quantitativa na modalidade estudo de caso e será realizado no Centro Cirúrgico do Hospital Universitário da Universidade São Paulo. O objeto de estudo serão os processos e atividades que compõem o gerenciamento dos RSS e a amostra será por conveniência. O grupo C de resíduos radioativos foi excluído por não ter geração no setor. A coleta de dados será realizada em duas etapas, iniciando com o diagnóstico situacional, mapeamento e validação dos processos de gestão de resíduos, sendo utilizada a observação não participante, entrevistas com informantes chaves com a técnica "Bola de Neve" e oficinas de trabalho. Nessa fase serão aferidos os custos de cada processo, que independem do tipo de cirurgia. Na segunda etapa serão quantificados por grupos dos RSS que serão pesados diariamente, em todas as cirurgias por dois meses. A caracterização quantitativa dos RSS será para determinar a taxa de geração em Kg/nº de cirurgia, variação de volume por tipo de cirurgia e variação de porcentagem de resíduos reciclados. O controle dos resíduos do grupo B-químico será feito pela liberação dos produtos Formaldeído, Ortaldeído e Glutaraldeído pelo setor de farmácia para o CC e o consumo de fixadores e reveladores de RX terá uma planilha de controle para o funcionário do setor além da pesagem do coletor específica. Será utilizada analise estatística descritiva. Os custos totais serão obtidos pela somatória de eventos no período da coleta e extrapolados estatisticamente para o ano todo. O projeto já está aprovado nos comitês de Éticas da Escola de Enfermagem e do Hospital Universitário da Universidade São Paulo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)