Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre índices histopatológicos e parâmetros da cinética pulmonar do traçador 18F-fluorodesoxiglicose nos estágios iniciais da lesão pulmonar aguda

Resumo

A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) é uma condição inflamatória com alta mortalidade apesar dos recentes avanços no tratamento. No Brasil, a taxa de mortalidade alcança 60% nos pacientes com SDRA moderada a grave. A inflamação neutrofílica é processo chave na patogênese da doença e pode ser quantificada à nível regional pela tomografia com emissão de pósitron (PET) associado a avançada análise de imagem (utilizando o traçador 2-Deoxy-2-[18F]-Fluoro-D-Glucose, 18F-FDG). A ativação do neutrófilo é o evento predominantemente responsável pela absorção de 18F-FDG, e a magnitude do sinal de 18F-FDG representa uma combinação do número absoluto de neutrófilos que infiltram os pulmões e, potencialmente, seu estado de ativação. Alterações regionais na captação da 18F-FDG pode detectar sinais precoces de lesão pulmonar antes do desenvolvimento de lesão significativa e disfunção regional. Desta forma, PET-18F-FDG tem sido proposta como uma poderosa ferramenta para o estudo da fase inicial da ativação neutrofílica. Com base em tais argumentos, é de interesse determinar a associação dos parâmetros cinéticos da 18F-FDG com a intensidade do infiltrado neutrofílico, seu estado de ativação e grau de dano tecidual ultraestrutural. Neste projeto, propomos estudar a cinética da 18F-FDG em modelos experimentais de lesão pulmonar e avaliar sua relação com as alterações intracelulares em neutrófilos ativados e lesão ultraestrutural do alvéolo. Esperamos demonstrar a existência de correlação entre as alterações regionais da 18F-FDG e as medidas de lesão histológica. Com estes resultados, nós almejamos estabelecer o modelo da cinética pulmonar da 18F-FDG como um marcador de inflamação precoce, com valor preditivo para lesão pulmonar. (AU)