Busca avançada
Ano de início
Entree

Parâmetros salivares de indivíduos sob tratamento sistêmico com isotretinoína e seu efeito na cinética do pH após exposição a bebidas ácidas

Resumo

Em vista da multiplicidade de funções protetoras exercidas pela saliva, diante da hipossalivação, a capacidade de lavagem, diluição e de tamponamento desse fluido, bem como seu papel na remineralização dental estarão comprometidos. Considerando que o fármaco isotretinoína (Roacutan®), quando administrado sob a forma sistêmica, causa xerostomia e hipossalivação e que seus efeitos sobre parâmetros salivares permanecem inexplorados, este ensaio clínico, com caráter observacional e intervencional, tem como objetivo avaliar se indivíduos sob tratamento com isotretinoína apresentam alteração no fluxo, pH, capacidade tampão e concentração de eletrólitos da saliva. Em vista de que adolescentes e adultos jovens constituem os principais grupos de pacientes submetidos à terapêutica com isotretinoína, que esses também são os principais consumidores de bebidas ácidas e que a erosão dental é modulada por aspectos salivares, este trabalho in vivo visa também monitorar a cinética de pH nas superfície dental de voluntários submetidos ao tratamento com a isotretinoína diante da exposição a bebidas ácidas. Após assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, a saliva de 40 voluntários (20 sob tratamento com isotretinoína e 20 do grupo controle, que não fazem uso do fármaco) será coletada para avaliação do fluxo estimulado e não estimulado, do pH, da capacidade tampão, do conteúdo de cálcio, fósforo inorgânico e flúor. Em três dias distintos, os voluntários receberão um 15 mL de suco de laranja, de refrigerante à base de cola (versão com edulcorante) ou de solução de sacarose 10% (controle). Imediatamente após as bebidas terem sido ingeridas e em outros 17 tempos, um eletrodo de paládio em miniatura será posicionado na porção central das faces vestibulares do incisivo superior esquerdo e do segundo pré-molar inferior direito do voluntário para se aferir o pH na superfície dental. Os dados relativos às diferentes variáveis de reposta (fluxo, pH, capacidade tampão, concentração de eletrólitos na saliva e cinética de pH) serão submetidos à análise estatística descritiva e, a seguir, a métodos estatísticos inferenciais, após ser verificado o atendimento às pressuposições dos modelos paramétricos (homocedasticidade e normalidade). (AU)