Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de sensor indutivo minimamente invasivo para monitorar a pressão intracraniana

Processo: 14/50618-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2015 - 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Engenharia Médica
Pesquisador responsável:Sergio Mascarenhas Oliveira
Beneficiário:Sergio Mascarenhas Oliveira
Empresa:Braincare Desenvolvimento e Inovação Tecnológica Ltda
Município: São Carlos
Bolsa(s) vinculada(s):15/17662-1 - Desenvolvimento de software para sensor minimamente invasivo de pressão intracraniana, BP.TT
15/16079-0 - Desenvolvimento de hardware para sensor minimamente invasivo de pressão intracraniana, BP.TT
15/07793-1 - Desenvolvimento de sensor indutivo minimamente invasivo para monitorar a pressão intracraniana, BP.TT
Assunto(s):Neurocirurgia  Neurologia  Pressão intracraniana 

Resumo

A pressão intracraniana (PIC) é um dos principais parâmetros fisiológicos em animais e humanos. Em neurocirurgia, é uma das variáveis mais importantes pára definição dos procedimentos a serem adotados. Atualmente, todos os métodos disponíveis no mercado são invasivos, existindo uma ampla demanda por sistemas não invasivos ou minimamente invasivos. Um novo equipamento para monitorar a PIC, de forma minimamente invasiva, foi desenvolvido por nosso grupo com o apoio do programa PIPE da FAPESP, por meio do processo número 08/53436-2, sendo que o mesmo voltou a ser contemplado com a chamada do PIPE III de 2011, por meio do processo número 2011/51080-9 e 51999-2. O sensor minimamente invasivo desenvolvido em 2008 utiliza um extensômetro elétrico colado na superfície do crânio do paciente. Este método apresenta como principais dificuldades o processo de colagem, por ser realizado sobre uma superfície úmida, e o processo de esterilização, que por se tratar de um sensor sensível ao calor só poderia ser realizado por óxido de etileno ou radiação, o que eleva o custo do sensor e dificulta a logística do produto. O novo método indutivo para monitorar a pressão intracraniana irá resolver os problemas citados anteriormente, além de apresentar melhor relação sinal/ruído e estabilidade térmica quando comparado com o método anterior. O conhecimento e a percepção de mercado adquiridos durante o desenvolvimento do monitor minimamente invasivo da pressão intracraniana possibilitaram a ampliação de nossa família de produtos, com o desenvolvimento de um novo sistema que utiliza um parafuso especial fixado no crânio do paciente e um sensor indutivo posicionado sobre a pele. Este novo método permite ao médico o fechamento da ferida cirúrgica, não permitindo o acesso entre ó meio interno e externo, minimizando riscos de infecções. A família de equipamentos para monitoramento da pressão intracraniana da Braincare também conta com um sensor não invasivo para a PIC, que pode ser utilizado em pacientes sem traumatismos cranianos extensos e por um período de tempo curto (até 2 horas). O monitoramento minimamente invasivo é importante principalmente em pacientes com traumas cranianos e para aqueles onde o monitoramento é indicado por longo período de tempo. Em busca desse diferencial inovativo, foram realizados testes iniciais para verificar as condições de funcionamento e aplicação do novo sensor minimamente invasivo, assim como as necessidades de alterações no hardware e software que o acompanham para que possa atender a tais demandas. Os resultados desse trabalho estão descritos no relatório anexado a esta solicitação. O novo sensor representa uma inovação no sistema minimamente invasivo desenvolvido nos últimos sete anos, amplia nossa família de produtos e proporciona a ampliação do mercado para os equipamentos de monitoramento da pressão intracraniana da empresa, possibilitando o monitoramento da PIC em situações onde anteriormente eram inviáveis. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BOLLELA, V. R.; FRIGIERI, G.; VILAR, F. C.; SPAVIERI, JR., D. L.; TALLARICO, F. J.; TALLARICO, G. M.; ANDRADE, R. A. P.; DE HAES, T. M.; TAKAYANAGUI, O. M.; CATAI, A. M.; MASCARENHAS, S. Noninvasive intracranial pressure monitoring for HIV-associated cryptococcal meningitis. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 50, n. 9, p. -, 2017. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.