Busca avançada
Ano de início
Entree

CETP Lowers TLR4 expression which Attenuates the inflammatory response induced by LPS and Polymicrobial sépsis." CETP reduz a expressão do receptor TLR4 e atenua a resposta inflamatória induzida por LPS e sepse polimicrobiana

Processo: 16/07293-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2016 - 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Patricia Miralda Cazita
Beneficiário:Patricia Miralda Cazita
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Endocrinologia  Inflamação  Sepse  Ácidos graxos  Receptor 4 toll-like  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

A sepsis é uma resposta inflamatória sistêmica à infecção com alta taxa de mortalidade. Apesar de numerosos estudos em busca de alternativas terapêuticas, os mecanismos envolvidos nesta doença ainda precisam ser investigados. Neste estudo foi avaliada a influência de proteína de transferência de colesterol esterificado (CETP), uma glicoproteína que promove a transferência de lípides entre as lipoproteínas, na resposta inflamatória. Para tanto, camundongos transgênicos para CETP humana foram comparados aos controles selvagens (Wild type-WT) após sepse polimicrobiana induzida por ligadura e perfuração cecal (CLP). Avaliamos a taxa de sobrevivência e o perfil inflamatório. Além disso, macrófagos da cavidade peritoneal de animais WT foram estimulados com LPS na presença ou ausência de CETP recombinante para estudos fenotípicos e funcionais. Em comparação aos WT, os animais CETP apresentaram maior taxa de sobrevivência, menor concentração de IL-6 plasmática e redução da expressão hepática do receptor toll-like 4 (TLR4) e da proteína acilo oxiacil hidrolase (AOAH). Os macrófagos de animais WT na presença de CETP humana recombinante reduziram a captação de LPS, a expressão de TLR4, a ativação do fator NF-kB e a secreção de IL-6. Isto levanta a possibilidade de novas ferramentas terapêuticas na sepse e alerta para os estudos de inibição da CETP por agentes farmacológicos, o que deve ser um inconveniente no contexto da sepse e de outras doenças infecciosas. (AU)