Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2014/000984-3: ECIS (electric cell-substrate impedance sensing)

Processo: 16/08342-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de julho de 2016 - 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Fernando Ferreira Costa
Beneficiário:Fernando Ferreira Costa
Instituição-sede: Centro de Hematologia e Hemoterapia (HEMOCENTRO). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/00984-3 - Doenças dos glóbulos vermelhos: fisiopatologia e novas abordagens terapêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Fisiopatologia  Biologia molecular  Hematologia  Heme  Disfunção endotelial  Equipamentos multiusuários 
As informações abaixo são de responsabilidade do Pesquisador responsável.
Página web do EMU:https://www.hemocentro.unicamp.br/ecis.php
Tipo de equipamento:Processos Biológicos - Caracterização - Analisadores
Caracterização e Análises de Amostras - Biomédica - Celular
Fabricante: Applied Biophysics
Modelo: ECIS Ztheta

Resumo

Doenças dos glóbulos vermelhos: fisiopatologia e novas abordagens terapêuticas, este Projeto Temático é desenvolvido pelo Grupo de Pesquisa em Glóbulos Vermelhos formado por pesquisadores do Hemocentro, do Departamento de Patologia Clínica da Faculdade de Ciências Médicas e do Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG) da UNICAMP em colaboração com vários pesquisadores brasileiros e internacionais. O projeto representa uma grande expansão da linha de pesquisa anterior do grupo, com a inclusão de temas novos e inéditos que sem dúvida resultarão em dados extremamente significativos do ponto de vista científico e na terapia das doenças estudadas. Este projeto tem como objetivo desvendar aspectos importantes da fisiopatologia das doenças dos glóbulos vermelhos e descobrir novas formas de tratamento com a utilização de equipamentos e tecnologia que estão na fronteira do conhecimento, além de ampliar as colaborações internacionais formadas nestes últimos anos. O projeto inclui a introdução de novos métodos e equipamentos, entre os quais uma plataforma de microscopia intravital para investigação da microcirculação in vivo, o equipamento Amnis ImageStream para a visualização de interações e alterações celulares, estudos com utilização de iPS e técnicas de sequenciamento e função gênica de última geração. Além destes, propomos agora a inclusão do equipamento ECIS (Electric Cell-substrate Impedance Sensing System), capaz de monitorar em tempo real alterações elétricas em monocamadas de células endoteliais e epiteliais, avaliando assim propriedades da barreira endotelial e migração celular. Em seu conjunto, o projeto propõe estudos em cinco grandes áreas relacionadas às alterações das hemácias e das doenças daí derivadas; a identificação de genes associadas a eritropoese e fatores moleculares que regulam a produção de HbF, os efeitos da hemólise e identificação de alvos terapêuticos, alterações estruturais e funcionais da molécula de hemoglobina, aspectos da fisiopatologia das doenças relacionadas ao glóbulo vermelho e novas drogas e alvos terapêuticos nas hemoglobinopatias. A excepcional equipe de pesquisadores brasileiros e estrangeiros envolvidos na proposta aliada ao uso dos métodos e equipamentos descritos representa uma abordagem multidisciplinar moderna com o emprego de métodos in vitro e in vivo para a investigação de aspectos ainda não esclarecidos das doenças dos glóbulos vermelhos. Acreditamos que este enfoque fornecerá dados fundamentais para o conhecimento e o desenvolvimento de novas terapias para o tratamento destas doenças. (AU)