Busca avançada
Ano de início
Entree

The stem cell marker BMI-1 is sensitive in identifying early lesions of carcinoma ex-pleomorphic adenoma

Processo: 15/16060-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de setembro de 2015 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Fabio Daumas Nunes
Beneficiário:Fabio Daumas Nunes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Patologia bucal  Neoplasias das glândulas salivares  Adenoma pleomórfico  Carcinoma ex-adenoma pleomórfico  Complexo repressor polycomb 1  Biomarcadores  Células-tronco neoplásicas  Transformação celular neoplásica 

Resumo

Neste estudo, avaliamos a expressão e descrevemos a sensibilidade do marcador de células tronco B cell-specific moloney murine leukemia virus integration site 1 (Bmi-1) na identificação das lesões iniciais de carcinoma ex-adenoma pleomórfico CEAP. Enquanto os CEAP são tumores com um componente maligno facimente reconhecível, alterações carcinomatosas precoces no adenoma pleomórfico são de difícil identificação devido a falta de critérios morfológicos objetivos. A expressão imuno-histoquímica de Bmi-1 foi avaliada em nove carcinomas ex adenoma pleomórfico numa fase inicial de progressão (6 intracapsulares e 3 minimamente invasivos) agrupados de acordo com a diferenciação celular como luminal (7 casos) ou mioepitelial (2 casos). A expressão nuclear de Bmi-1 foi encontrada exclusivamente no componente maligno em 8 casos (6 do tipo luminal e 2 do tipo mioepitelial), inclusive em áreas de carcinoma intraductal, exceto em um caso no qual poucas células remanescentes do adenoma pleomórfico foram positivas. Assim, a Bmi-1 está expressa dos estágios mais precoces, morfologicamente detectáveis, da transformação maligna do adenoma pleomórfico. Quando frente a aspectos atipicos do adenoma pleomórfico, a avaliação do Bmi-1 pode fornecer critérios objetivos para a identificação e diagnóstico de lesões iniciais do CEAP, tanto no carcinomas com diferenciação luminal quanto mioepitelial. (AU)