Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2015/15402-2: sistema de ergoespirometria

Processo: 16/26209-1
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de abril de 2017 - 31 de março de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Otávio Rizzi Coelho-Filho
Beneficiário:Otávio Rizzi Coelho-Filho
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/15402-2 - Caracterização da fibrose intersticial e da hipertrofia dos cardiomiócitos pela ressonância magnética cardíaca: implicações no remodelamento precoce e na transição para insuficiência cardíaca, AP.JP
Assunto(s):Cardiologia  Insuficiência cardíaca  Ressonância magnética  Testes de função cardíaca  Equipamentos e provisões  Laboratórios multiusuários 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Fibrose | hipertrofia | Insuficiência Cardíaca | Ressonância Magnética | Cardiologia
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU:https://www.fcm.unicamp.br/fcm/centro-de-pesquisa-clinica-cpc/equipamento-multiusuario-emu/ecocardiograma-modelo-vivid-s6
Tipo de equipamento:Caracterização e Análises de Amostras - Biomédica - Corporal
Fabricante: MedGraphics
Modelo: Ultima Cardio2 com bicicleta ergométrica

Resumo

A hipertrofia miocárdica é um achado comum em reposta a estímulos fisiológicos e patológicos, sendo caracterizada pela combinaçãoem níveis distintos da hipertrofia celular dos cardiomiócitos e da expansão da matriz extra celular no miocárdio, constituídaprincipalmente pela fibrose intersticial e pelo acúmulo de colágeno no espaço entre os cardiomiócitos. Em modelos animais deinsuficiência cardíaca (IC), a hipertrofia dos cardiomiócitos é um acontecimento precoce no complexo processo de modelamento domúsculo cardíaco, presente mesmo antes da hipertrofia ventricular esquerda (HVE), da fibrose intersticial e da disfunção ventricularesquerda com IC clinicamente manifesta. Tanto a fibrose intersticial como hipertrofia dos cardiomiócitos estão invariavelmentepresentes em pacientes com miocardiopatia dilatada, sendo que desses achados fenotípicos, particularmente a extensão da fibrose,possui associação não apenas com disfunção ventricular avançada, como também com prognóstico desfavorável assim como comoresposta a terapêutica limitada ou ausente. Apesar de diversos estudos experimentais em modelos animais mostrarem que ambos afibrose intersticial e a hipertrofia celular desempenham papéis importante na fisiopatogene da IC, métodos de imagem não invasivoatuais não são capazes de capturar o remodelamento tecidual miocárdico ao nível celular, que emerge como um biomarcador tecidualpromissor para investigar fenótipos teciduais no músculo cardíaca de humanos. Recentemente o nosso grupo descreveu e validou umanovo metodologia para investigação do remodelamento miocárdico a nível celular pela ressonância magnética cardíaca (RMC), com aavaliação da fibrose intersticial (FVEC) e do tamanho dos cardiomiócitos (TVIMA). No presente estudo pretendemos investigar diversosaspectos do remodelamento miocárdico, especificamente a fibrose intersticial e a hipertrofia dos cardiomiócitos, utilizando novastécnicas oriundas da RMC, com foco nas possíveis aplicações diagnósticas e terapêuticas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE SOUZA, THIAGO FERREIRA; SILVA, THIAGO QUINAGLIA; ANTUNES-CORREA, LIGIA; DROBNI, ZSOFIA D.; COSTA, FELIPE OSORIO; DERTKIGIL, SERGIO SAN JUAN; NADRUZ, WILSON; BRENELLI, FACRICIO; SPOSITO, ANDREI C.; MATOS-SOUZA JR, JOSE ROBERTO; et al. Cardiac magnetic resonance assessment of right ventricular remodeling after anthracycline therapy. SCIENTIFIC REPORTS, v. 11, n. 1, . (16/26209-1, 15/15402-2, 17/03708-5)
TOLEDO, CAMILA CRISTIANE; VELLOSA SCHWARTZMANN, PEDRO; MIGUEL SILVA, LUIS; DA SILVA FERREIRA, GABRIEL; BIANCHINI CARDOSO, FERNANDO; CITELLI RIBEIRO, VINICIUS; PAIM, LAYDE ROSANE; ANTUNES-CORREA, LIGIA M.; CARVALHO SPOSITO, ANDREI; MATOS SOUZA, JOSE ROBERTO; et al. Serum potassium levels provide prognostic information in symptomatic heart failure beyond traditional clinical variables. ESC HEART FAILURE, . (17/03708-5, 15/15402-2, 16/26209-1)
TAKAZAKI, KAREN A. G.; QUINAGLIA, THIAGO; VENANCIO, THIAGO D.; MARTINEZ, ALBERTO R. M.; SHAH, RAVI V.; NEILAN, TOMAS G.; JEROSCH-HEROLD, MICHAEL; COELHO-FILHO, OTAVIO R.; FRANCA, JR., MARCONDES C.. Pre-clinical left ventricular myocardial remodeling in patients with Friedreich's ataxia: A cardiac MRI study. PLoS One, v. 16, n. 3, . (15/15402-2, 13/01766-7, 16/26209-1, 17/03708-5)
PEZEL, THEO; SILVA, LUIS MIGUEL; BAU, ADRIANA APARECIA; TEIXIERA, ADHERBAL; JEROSCH-HEROLD, MICHAEL; COELHO-FILHO, OTAVIO R.. What Is the Clinical Impact of Stress CMR After the ISCHEMIA Trial?. FRONTIERS IN CARDIOVASCULAR MEDICINE, v. 8, . (16/26209-1, 15/15402-2, 17/03708-5)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.