Busca avançada
Ano de início
Entree

Neuroepigenetic mechanisms underlying intergenerational inheritance of negative emotional states

Processo: 17/50014-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2017 - 31 de outubro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Convênio/Acordo: Emory University
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Newton Sabino Canteras
Beneficiário:Newton Sabino Canteras
Pesq. responsável no exterior: Brian George Dias
Instituição no exterior: Emory University, Estados Unidos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/05432-9 - Bases neurais do medo e agressão, AP.TEM
Assunto(s):Olfato  Condicionamento do medo  Estímulo olfatório  Odores  Proteína Fos  Epigênese genética  Camundongos  Cooperação internacional 

Resumo

Condicionamento de medo olfatório é uma ferramenta muito útil para modelar modelos de transmissão de stress entre gerações, onde podemos marcar a fonte de stress em uma geração (odor + US) e então seguir o impacto desta fonte de stress (odor) nas futuras gerações, acompanhando as alterações estruturais, comportamentais e genéticas. Brian Dias tem usado o condicionamento de medo olfatório num contexto entre gerações e reportou que o condicionamento parental (FO) resultou numa prole (F1) mais responsiva ao estímulo olfatório previamente condicionado em FO. Temos dois objetivos neste projeto. O primeiro objetivo será determinar na prole (F1) o circuito neural responsivo ao estressor olfatório que foi condicionado aversivamente no pai (FO). Assim, combinando uma análise comportamental detalhada e o mapeamento da expressão da proteína Fos, vamos correlacionar a atividade na PAG dorsal e os diversos tipos de atividade defensiva no camundongo F1 quando expostos ao odor usado para condicionar o pai (FO). O segundo objetivo será determinar os mecanismos epigenéticos alterados nos encéfalos da prole (F1) nascida de pais expostos ao stress olfatório (FO). Neste estudo, vamos caracterizar a regulação da expressão gênica nos camundongos F1 quando detectam o odor usado para condicionar os pais (FO). (AU)