Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da relação entre nitração de proteínas e alterações mitocondriais

Processo: 17/22574-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2018 - 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Célia Harumi Tengan
Beneficiário:Célia Harumi Tengan
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurologia  Óxido nítrico  Mitocôndrias  DNA mitocondrial  Doenças mitocondriais  Músculo esquelético  Nitração  Antioxidantes 

Resumo

O óxido nítrico é um radical livre que tem despertado muito interesse em diferentes áreas da medicina pois está envolvido em processos fisiopatológicos de diversas doenças como as cardiovaculares, pulmonares, neurodegenerativas, infecciosas e o câncer. Uma das principais ações do óxido nítrico na mitocôndria é o seu efeito inibitório sobre a cadeia respiratória, exercendo um papel relevante no controle da função mitocondrial. No entanto, a inibição em sítios específicos da cadeia respiratória pode também levar a um aumento na produção de radicais de oxigênio e nitrogênio, com consequente estresse oxidativo e nitrativo. Por outro lado, as reações redox ligadas ao óxido nítrico não são sempre deletéreas, já que podem ser importantes para a regulação da concentração de espécies reativas ou atuar na sinalização celular. Trabalhos prévios do nosso grupo demonstraram que a síntese de óxido nítrico está alterada em músculo esquelético de pacientes com deficiências mitocondriais e em células contendo altas proporções de DNA mitocondrial mutado. Nossos resultados preliminares indicam que há nitração de proteínas nestas amostras, porém de padrão e quantidades variadas. Assim, o objetivo deste projeto é avaliar a relevância da nitração de proteínas na deficiência mitocondrial de causa genética. Avaliaremos se a presença de nitração de proteínas está relacionada ao genótipo ou fenótipo de pacientes com doença mitocondrial e se esta alteração leva à piora da função mitocondrial ou é uma resposta à deficiência mitocondrial. O esclarecimento das influências da nitração de proteínas nas doenças mitocondriais poderá auxiliar na elaboração de estratégias terapêuticas focadas no uso de antioxidantes para as deficiências mitocondriais. (AU)