Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliacao por meio de estudo duplo cego do efeito da adicao de semente de linhaca (po) na modificacao do perfil de risco cardiovascular. existe efeito real?

Processo: 07/55830-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2007
Vigência (Término): 30 de setembro de 2009
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Julio Sérgio Marchini
Beneficiário:Roberta Soares Lara Cassani
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade abdominal   Lignanas

Resumo

O perfil alimentar é importante fator envolvido na etiologia de diversas doenças crônicas, especialmente sobre doenças cardiovasculares. Conhecer os benefícios dos nutrientes sobre os diferentes fatores de risco (FR) cardiovascular tornou-se uma prioridade dentro dá nutrição clínica. O perfil alimentar vigente tem propiciado o aumento destes FR, no que se refere à obesidade abdominal, freqüentemente associada, à presença de: hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabetes mellitus II (DM II), dislipidemia, hiperinsulinêmica e resistência à insulina, e conseqüentemente, Doença Arterial Coronariana (DAC). O tecido adiposo, per si, secreta várias substâncias na circulação sangüínea, tais como, citosinas inflamatórias, que estão envolvidas com inflamação, que por sua vez apresenta importante papel modulador nas doenças relacionadas à obesidade e Doença Cardiovascular (DCV). A semente de linhaça tem despertado interesse no controle dos FR cardiovascular, por apresentar em sua composição química, fito estrógenos (lignanas), que são hidrolizadas pelas bactérias colônicas em Seicoisolariciresinol Diglucosídeo (SDG), Enterolactona e Enterodiol, além de uma quantidade significativa de ácidos graxos Omega 3. A hipótese deste estudo baseia-se que a adição da semente de linhaça (pó) na dieta reduza os FR e o processo inflamatório. O estudo será "duplo-cego", sendo utilizado arroz (pó) como placebo em uma das dietas. Os resultados serão verificados por cromatografia liquida (HPLC), dados antropométricos e bioquímicos. A quantificação de água e gordura total das dietas será realizada pelo Método de Folch e proteínas serão avaliadas pelo Método de Kjedahl. Poucos estudos na literatura mostraram os efeitos das lignanas sobre os FR cardiovasculares com a utilização da metodologia citada acima. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CASSANI, Roberta Soares Lara. Linhaça e lignanas: efeito do consumo sobre indicadores nutricionais e inflamatórios. 2009. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.