Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação da molécula recombinante Lopap em cultura de fibroblastos e em modelo de lesão cutânea em ratos

Processo: 07/52155-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2008
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Ana Marisa Chudzinski-Tavassi
Beneficiário:Luana Wlian
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glicosaminoglicanos   Metaloproteinases   Apoptose   Expressão gênica

Resumo

O processo de cicatrização é um complexo de reações entre células e mediadores que podem ser divididos didaticamente em três fases: hemostasia e inflamação, proliferação celular e fase de remodelamento tecidual, Em vasos sangüíneos lesados as plaquetas são estimuladas a aderir à superfície da lesão, formando um tampão que pode interromper pequenos sangramentos e secretam substâncias vasoconstritoras. Na seqüência, a agregação plaquetária e o tecido lesado iniciam a coagulação do sangue, fenômeno que ocorre através de uma série de reações, nas quais os zimogênios de serinoproteinases do plasma são ativados seqüencialmente por proteólise limitada, formando o coágulo de fibrina. Nossos resultados anteriores demonstram que o ativador de protrombina isolado das cerdas da lagarta Lonomia oblíqua, Lopap, está diretamente envolvido nos mecanismos de coagulação sangüínea, inflamação, adesão celular e apoptose (aumento a síntese de Bcl2 e diminuindo discretamente a expressão de Bax), por esse motivo sua possível ação cicatrizante será avaliada em concentrações similares àquelas onde essa proteína está diretamente envolvida nestes mecanismos. (AU)