Busca avançada
Ano de início
Entree

A bacia de drenagem (geomorfologia, usos do solo e cobertura vegetal) e o canal fluvial do Rio Guareí: caracterização da diversidade de habitats em trechos do curso de água

Processo: 09/08273-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Ensino Público
Vigência (Início): 01 de junho de 2009
Vigência (Término): 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Raoul Henry
Beneficiário:Izaias Leite
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57962-0 - A pesquisa participativa no diagnóstico da qualidade da água no Rio Guareí (Angatuba, SP) e seus efeitos na melhoria do ensino público, AP.EP
Assunto(s):Qualidade da água   Canais fluviais

Resumo

Considerando que o curso de água drena área significativa da paisagem, constituindo bacia hidrográfica, é importante caracteriza-la através da identificação de seus componentes: vertentes e canais fluviais (Christofoletti, 1999). Estudo morfológico das vertentes deverá ser empreendido e constará de análise das seguintes variáveis: altura (diferença entre a base e o topo da vertente); comprimento (extensão linear entre o topo e a base da vertente, acompanhando o seu perfil); ângulo da declividade (declividade média considerando a altura e o comprimento da vertente); largura (distância entre as laterais que caracterizam a vertente); área ocupada (área ocupada pela vertente, correspondendo ao produto da largura e o comprimento); área ocupada por matas ou tipos de uso do solo (quantidade da área da vertente recoberta por matas ou outros tipos de vegetação, incluindo agrícolas); proporcionalidade de recobrimento (porcentagem da área recoberta por matas ou outros tipos de uso do solo em relação à área da vertente). Estas variáveis serão obtidas para as vertentes das margens direita e esquerda do Rio Guareí, limitadas aos trechos estudados. Será feita pesquisa junto a Casa da Agricultura com a finalidade de obtenção dessas informações, complementadas com consulta ao site do IBGE, Embrapa e INPE (mapas). Na ausência de dados, investigações de campo serão empreendidas com este objetivo. Para atingir este objetivo, usaremos o Protocolo de Avaliação Rápida da Diversidade de Habitas em Cursos de Água, conforme descrito no trabalho de Callisto e colaboradores (2002). O protocolo procura avaliar as condições de habitat e o nível de conservação das condições naturais. Um conjunto de parâmetros, como tipo de ocupação das margens do corpo d'água (principal atividade), erosão/assoreamento, alterações antrópicas, cobertura vegetal no leito do rio, odor da água, oleosidade da água, transparência da água, odor do sedimento, oleosidade do fundo, tipo de fundo, extensão das corredeiras, frequência de corredeiras, tipos de substrato, deposição de lama, depósitos sedimentares, alterações no canal do rio, características do fluxo das águas, presença de mata ciliar, estabilidade das margens, extensão da mata ciliar e presença de plantas aquáticas superiores, é enquadrado em uma das três / quatro categorias diferentes, que apresentam pontuação distinta. O somatório da pontuação dada para cada um dos parâmetros mencionados acima permitirá ao avaliador ter uma noção do nível de integridade ecológica do trecho do rio estudado. Pontuação de 0 a 40 pontos representará condição peculiar a trecho "impactado"; de 41 a 60, pontuação de trecho "alterado" e acima de 61, de trecho ainda em condição "natural". O máximo de pontuação alcançável é de 100 e refere-se a trecho completamente "natural". Cada aluno será orientado previamente sobre o significado de cada parâmetro e sua gama de variação, do ponto de vista qualitativo. Média dos dados obtidos por cada membro do grupo de avaliação será calculada e constituir-se-á no resultado final sobre a avaliação do trecho do rio selecionado. Este procedimento será repetido trimestralmente para verificação eventual da variabilidade temporal na diversidade dos habitats do Rio Guareí. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.