Busca avançada
Ano de início
Entree

"validação do parâmetro área vascular luminal na quantificação automatizada de angiogênese em tumores epiteliais ovarianos"

Processo: 11/07749-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:André Almeida Schenka
Beneficiário:Clara Elisa Frare de Avelar Teixeira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias   Angiogênese   Imuno-histoquímica   Anatomia patológica

Resumo

A avaliação histológica de angiogênese tumoral, embora promissora como parâmetro diagnóstico, prognóstico e preditivo de resposta terapêutica, ainda não teve seu valor clínico comprovado em todas as neoplasias sólidas avaliadas até o momento. Essa constatação se deve em grande parte ao elevado grau de subjetividade e à grande variabilidade metodológica que caracterizam os estudos dedicados ao tema. Mesmo quando sua aplicabilidade clínica é demonstrada, observa-se que as técnicas e os instrumentos de quantificação são trabalhosos, morosos e altamente dependentes de recursos humanos (observadores com nível técnico e treinamento adequados) o que muito dificulta sua adaptação às rotinas diagnóstica e de pesquisa. Neste contexto, o presente trabalho tem por objetivo validar a aplicação do parâmetro "área vascular luminal" na quantificação de microvascularização neoplásica. Para tanto, em uma amostra aleatória de 30 carcinomas ovarianos diagnosticados no CAISM-Unicamp entre 01/1997 a 12/2003, a vascularização será identificada por meio de imunocoloração para CD34 e quantificada através da determinação manual da densidade microvascular (MVD) e da determinação (manual e automatizada) da área vascular luminal (AVL), após a digitalização de toda a superfície dos cortes histológicos. Serão avaliados comparativamente os dados de quantificação vascular obtidos a partir dos três métodos testados, dois a dois (MVD manual vs. AVL manual; MVDmanual vs. AVL automática; e AVL manual vs. AVL automática). Espera-se que a determinação da AVL possa agilizar e aumentar a precisão da quantificação microscópica de microvasos neoplásicos, sem aumentar a complexidade ou o custo da técnica, o que por sua vez poderá viabilizar e ampliar o emprego da análise de angiogênese nas rotinas laboratoriais de diagnóstico e pesquisa.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)