Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento de adutos gerados por aldeídos endógenos e exógenos: utilização como biomarcadores de estresse redox

Processo: 11/19362-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 30 de setembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Metabolismo e Bioenergética
Pesquisador responsável:Marisa Helena Gennari de Medeiros
Beneficiário:Vanderson da Silva Bispo
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/10048-5 - Mapeamento de adutos gerados por aldeídos endógenos e exógenos: utilização como biomarcadores de estresse redox, AP.TEM
Assunto(s):Oxirredução   Aldeídos   Radicais livres   Biomarcadores   Moléculas bioativas

Resumo

Diversos processos como metabolismo oxidativo, inflamações, exposição a agentes físicos como luz UV e radiação ionizante produzem intermediários reativos capazes de produzir danos em biomoléculas. O aumento dessas lesões tem sido relacionado com uma variedade de patologias incluindo envelhecimento e câncer. Nos últimos anos houve um grande avanço nas tecnologias disponíveis, principalmente espectrometria de massa, permitindo estudos quantitativos ultra-sensíveis de modificações em DNA, proteínas e outras biomoléculas. Tal avanço gerou um grande esforço de pesquisa voltado para a identificação dos mecanismos de formação, interação e consumo de intermediários reativos. O presente projeto visa estudar os mecanismos de lesão em biomoléculas promovidos por aldeídos reativos endógenos e exógenos utilizando tecnologias modernas e ultra-sensíveis em células e animais transgênicos modelo para esclerose lateral amiotrófica.Também serão conduzidos estudos em outros modelos de estresse redox como danos em biomoléculas promovidos por aldeídos exógenos gerados pela poluição urbana e fumaça de cigarro in vitro, em animais experimentais e em sangue e urina de humanos e em modelos de animais submetidos a desnutição protéico-energética. Diversas modificações em biomoléculas são frequentemente formadas em tecidos humanos após exposição a aldeídos reativos, uma investigação sistemática dessas lesões é necessária para identificar qual lesão é a mais crítica em cada uma das situações estudadas. Para esses estudos iremos desenvolver metodologia para quantificar múltiplos adutos de DNA e de glutationa, uma das vias de detoxificação desses aldeídos, utilizando HPLC/MS/MS. Ressaltamos que dispomos de diversos padrões de nucleosídeos e glutationa modificados por aldeídos, caracterizados, nos últimos anos, pelo nosso grupo e por outros. A quantificação sistemática dessas lesões pode fornecer informações importantes sobre o papel fisiopatológico desses aldeídos assim como indicar possíveis marcadores de estresse redox in vivo. (AU)