Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão dos microRNAs 16 e 221 e dos seus alvos Bcl-2 e p27 em células tumorais prostáticas tratadas com finasterida

Processo: 11/19490-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Flávia Karina Delella
Beneficiário:Amanda Eburneo Martins
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Próstata   Reprodução   MicroRNAs   Finasterida

Resumo

A próstata é uma glândula anexa do sistema genital masculino, encontrada apenas em mamíferos, cuja principal função é produzir parte do fluido seminal. As lesões prostáticas surgem mais comumente em homens de meia idade e o câncer prostático (CaP) é o câncer mais diagnosticado e a segunda causa de mortes por câncer entre os homens na América e nos países da Europa Ocidental. O desenvolvimento do CaP é um processo lento e pode ser resultado do acúmulo de agressões locais promovidas durante décadas, envolvendo, entre outros fatores, alterações genéticas e epigenéticas que desequilibram os mecanismos moleculares que controlam a proliferação e diferenciação celular e apoptose. Com o aumento no número de homens diagnosticados com CaP e com o contínuo aumento no número de óbitos a cada ano, é crescente a quantidade de novas alternativas terapêuticas sugeridas para reduzir as complicações causadas pela doença. Recentemente, a finasterida, um fármaco inibidor da enzima 5±-redutase do tipo 2 e utilizado no tratamento da hiperplasia prostática benigna, foi aprovada pela Sociedade Americana de Urologia como quimiopreventivo contra o CaP. Porém, para outras comunidades médico-acadêmicas mais estudos são necessários para o uso seguro da finasterida em protocolos prolongados de quimioprevenção. Descobertas recentes indicam que os tumores humanos apresentam alterações epigenéticas, tais como a expressão desregulada de microRNAs, moléculas consideradas novos oncogenes ou supressores de tumor, os quais podem ser úteis como biomarcadores para o diagnóstico, estadiamento e prognóstico do tumor. Considerando a importância da prevenção do CaP e as questões relativas ao uso da finasterida, o presente estudo tem como objetivo investigar os efeitos da finasterida sobre a expressão do microRNA supressor tumoral miR-16 e do microRNA oncogênico miR-221, assim como a expressão dos RNAs mensageiros alvos desses microRNAs, BCl-2 e p27, respectivamente, nas linhagens de células prostáticas normal (RWPE-1) e tumoral (LNCaP). Este projeto de IC é parte de um projeto maior de Auxílio Regular à Pesquisa (Processo 2010/16671-3) e de Bolsa de Pós-Doutorado FAPESP (Processo 2010/05042-5).