Busca avançada
Ano de início
Entree

A correlação do controle respiratório em imersão com a capacidade pulmonar em solo de pessoas com Distrofia Muscular de Duchenne (DMD)

Processo: 11/19722-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Fátima Aparecida Caromano
Beneficiário:Aline Moço Teixeira Pires
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Distrofia muscular de Duchenne   Função pulmonar   Hidroterapia

Resumo

A DMD é uma doença neuromuscular de origem genética, caracterizada por fraqueza muscular progressiva, com conseqüente diminuição da função respiratória e comprometimento cardiológico. A fisioterapia aquática, por meio dos princípios físicos e fisiológicos da imersão, tem o objetivo de facilitar a função motora, porém promove aumento do retorno venoso e do trabalho cardiorrespiratório. A avaliação clínica de rotina em pacientes submetidos à fisioterapia aquática é dificultada pela falta de testes simples que informem o quadro clínico durante o atendimento e a tomada de decisão clínica. Este estudo tem por objetivo avaliar a relação entre o controle respiratório em imersão e a função pulmonar em solo, além de discutir a possibilidade do uso do controle respiratório em imersão, como indicador da função respiratória durante o atendimento de fisioterapia aquática. Para tanto pesquisou-se o tempo de controle respiratório oral e nasal em imersão e a função pulmonar em solo, por meio da capacidade vital forçada (CVF L/%) e pico de fluxo de tosse (PFT L/min), em estudo retrospectivo com amostra de 61 pacientes com diagnóstico confirmado de DMD. Para discussão dos resultados, será feita análise estatística descritiva e comparativa.