Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlações não clássicas em informação quântica

Processo: 11/15665-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Geral
Pesquisador responsável:Roberto Menezes Serra
Beneficiário:Alba Marcela Herrera Trujillo
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Informação quântica   Correlação quântica   Computação quântica   Discórdia quântica   Emaranhamento quântico

Resumo

Correlações entre partes que constituem um sistema composto é um conceito chave em "Teoria de Informação Quântica" e certamente tem um papel importante em diversas aplicações tecnológicas. Além de emaranhamento existem correlações não-clássicas em estados separáveis (não-emaranhados), como as correlações reveladas pela discórdia quântica. Em outras palavras, existe um tipo de não classicalidade em sistemas correlacionados para além do paradigma emaranhamento-separabilidade. Tais correlações podem ser reveladas por "gaps" entre teoria de informação clássica e quântica. O seu comportamento dinâmico é extremante rico em uma variedade de cenários: sistemas quânticos abertos, referenciais acelerados, fenômenos críticos, etc. Neste momento há um grande esforço para o entendimento do papel que tais correlações poderiam ter na vantagem quântica obtidas em algumas tarefas, tais como: metrologia quântica com estados mistos, máquinas térmicas na escala quântica (demônios de Maxwel), processamento de informação (com pouco ou sem emaranhamento), protocolos de comunicação, etc. Este plano versa sobre o estudo de tal correlação quântica generalizada (para além de emaranhamento) e de sua contrapartida clássica. Focaremos nossa atenção em dois pontos, a saber: (I) no desenvolvimento de novas técnicas para determinação e quantificação deste tipo de não classicalidade. (II) Pretendemos utilizar os resultados do item (I) para estudar o papel destas correlações em sistemas de muitos corpos fora do equilíbrio, sujeitos a relaxação em ambientes que não trocam energia (por exemplo, ambientes que induzem ruído de fase).