Busca avançada
Ano de início
Entree

Função do córtex pré-frontal medial ventral na modulação das respostas cardiovasculares e respiratórias à ativação do quimiorreflexo em ratos não-anestesiados

Processo: 12/01120-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Autonômica
Pesquisador responsável:Leonardo Resstel Barbosa Moraes
Beneficiário:Erica Maria Granjeiro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Anóxia   Óxido nítrico   Quimiorreflexo

Resumo

O córtex pré-frontal medial ventral (vCPFM), o qual é dividido em porções pré-límbica (PL) e infra-límbica (IL), está relacionado ao controle cardiovascular em vários aspectos. A estimulação elétrica ou química do vCPFM causa alterações na pressão arterial (PA) e freqüência cardíaca (FC). Além disso, essa área cerebral conecta-se a várias estruturas límbicas envolvidas no controle comportamental, bem como a estruturas prosencefálicas e bulbares envolvidas no controle cardiovascular. No que diz respeito à hipóxia, foi documentado que ratos submetidos a episódios de hipóxia crônica intermitente durante 30 dias apresentaram intensa marcação de c-Fos no vCPFM, sugerindo uma possível participação desta região nas vias neurais ativadas pelo quimorreflexo (Sica et al., 2000). Em situações de hipóxia, a ativação do quimiorreflexo em ratos não-anestesiados promove aumento na freqüência respiratória, respostas autonômicas, incluindo aumento na PA e diminuição na FC, bem como uma resposta comportamental de exploração do ambiente (Franchini & Krieger, 1992, 1993; Haibara e cols. 1995, 1999). Em recente estudos realizado no nosso laboratório (Granjeiro e cols., 2011) foi demonstrado que microinjeções bilaterais do cloreto de cobalto (CoCl2), um bloqueador não seletivo de sinapses, no córtex PL de ratos não-anestesiados promoveu uma atenuação significativa na resposta pressora à ativação do quimiorreflexo com KCN (i.v.). Por outro lado, a resposta de bradicardia reflexa à ativação deste reflexo não foi alterada. Tais resultados atribuem ao córtex PL uma importante ação modulatória tônica apenas sobre o componente simpatoexcitatório do quimiorreflexo. Vários neurotransmissores presentes no vCPFM foram relatados participar da modulação do sistema cardiovascular, dentre eles destacamos o sistema glutamatérgico e o sistema nitrérgico, os quais interagem entre si, exercendo um importante papel modulador sobre o controle reflexo autonômico. Ademais, diversos estudos da literatura indicam que a transmissão glutamatérgica no vCPFM é modulada pelo sistema endocanabinóide. Sendo assim, o presente projeto tem por objetivo estudar o envolvimento de mecanismos glutamatérgicos, nitrérgicos e do sistema endocanabinóide presentes nas porções PL e IL do vCPFM na neuromodulação das respostas cardiovasculares e respiratórias à ativação do quimiorreflexo em ratos não-anestesiados. Para atingir tal finalidade, faremos estudos farmacológicos com o estímulo do quimiorreflexo antes e após microinjeções bilaterais de antagonistas glutamatérgicos e nitrérgicos nas porções PL e IL do vCPFM de ratos não anestesiados. Além disso, testaremos se a manipulação do sistema endocanabinoide no vCPFM pode mimetizar os efeitos observados pelo L-glutamato e óxido nítrico.