Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da Insulin Degrading Enzyme (IDE) na resistência à insulina induzida por dieta cafeteria em Camundongos Swiss

Processo: 12/01271-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Luiz Fernando de Rezende
Beneficiário:Patricia Brandimarti
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/09012-6 - Mecanismos moleculares envolvidos na disfunção e morte de células beta pancreáticas no Diabetes Mellitus: estratégias para a inibição desses processos e para a recuperação da massa insular em diferentes modelos celulares e animais, AP.TEM
Assunto(s):Diabetes mellitus tipo 2   Obesidade   Insulina

Resumo

INTRODUÇÃO: A obesidade representa um problema de saúde pública. Indivíduos obesos são mais propensos ao desenvolvimento de doenças crônicas como Hipertensão arterial, Arteriosclerose e Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2). A dieta cafeteria é um bom modelo de estudo da obesidade, já que consumo elevado de gordura vem acompanhado de aumento na concentração plasmática de ácidos graxos não-esterificados (NEFA). Sabe-se que NEFAs modulam a degradação da insulina e, por isso, podem estar envolvidos em alterações no clearance de insulina associado ao DM2.OBJETIVO: Visto que a IDE (Insulin Degrading Enzyme) é a principal responsável pelo processo de degradação da insulina, nosso objetivo será investigar alterações nessa degradação, seu time-course e associação com IDE e resistência à insulina provocada pela dieta cafeteria em camundongos.MATERIAL E MÉTODOS: Os animais serão divididos em grupos controle (CON) e cafeteria (CAF). Após 70 dias de seu nascimento, os camundongos receberão ração padrão e água ad libitum (CON) ou ração modificada e refrigerante ad libitum (CAF) por 60 dias, durante os quais serão avaliados semanalmente peso, consumo e glicemia de jejum. Após este período, serão avaliados parâmetros bioquímicos plasmáticos, GTT, ITT e clearance de insulina, e, posteriormente, os animais serão sacrificados e seus órgãos coletados para pesagem, avaliação de expressão gênica (Real-Time RT-PCR) e protéica (Western-Blot). Os resultados serão analisados para significância estatística (média±Se).RESULTADOS ESPERADOS: Espera-se observar alterações no clearance de insulina e na expressão e atividade de IDE hepática dos animais alimentados com dieta cafeteria associadas a alterações na sensibilidade periférica à insulina.