Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização e atividade da fauna edáfica em solos degradados e reflorestados com diferentes associações de espécies da Mata Atlântica em Botucatu-SP

Processo: 98/14618-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Aperfeiçoamento
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 1999
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2000
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Silvicultura
Pesquisador responsável:José Leonardo de Moraes Gonçalves
Beneficiário:Fabiane Ducatti
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Mata Atlântica   Revegetação   Edafologia   Degradação do solo   Bioatividade

Resumo

O presente estudo tem por objetivos caracterizar (qualitativa e quantitativamente) e avaliar a atividade da meso e macro fauna edáfica em dois solos degradados pelo uso intensivo de pastagens e reflorestados com diferentes modelos de revegetação. Estes estudos deverão nortear a definição de indicadores biológicos do nível de degradação e recuperação de solos, relacionando o tipo de solo e a sua cobertura vegetal com a capacidade das comunidades do solo em recuperar espontaneamente a sua função normal. Serão usados fragmentos florestais de Floresta Estacional Semi Decidual (domínio de Mata Atlântica, em excelente estado de preservação), para ver o grau de recuperação dos solos das áreas revegetadas. O trabalho será realizado em condições naturais de campo, num experimento instalado (janeiro-março/98) no campus da FCA - UNESP (Botucatu - S.P), e que possui os seguintes tratamentos: a) controle; b) semeadura direta; c) sistema Taungya modificado; d) consorciação de espécies nativas de rápido crescimento com espécies comerciais para madeira; e) mistura de espécies nativas em modelos de plantio-restauração e f) fragmentos florestais. As pesquisas do presente projeto se iniciarão em dezembro de 1998, caracterizando inicialmente a meso e macro fauna através de duas metodologias: Bateria de Extratores do tipo Berleusse-Tüllgren e Monolitos (Lavelle, 1998). Após esta fase, será desenvolvido um estudo dos principais organismos identificados nesta amostragem inicial. Serão realizadas amostragens trimestrais pelo período de um ano, usando as mesmas metodologias comentadas anteriormente. (AU)