Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional de genes do carrapato Amblyomma cajennense modulados pela infecção com Rickettsia rickettsii por RNA de interferência(RNAi)

Processo: 12/08990-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Andréa Cristina Fogaça
Beneficiário:Larissa Almeida Martins
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/53570-0 - Caracterização molecular das interações entre o carrapato-vetor e o agente etiológico da febre maculosa, Rickettsia rickettsii, AP.JP
Assunto(s):Interferência de RNA   Rickettsia rickettsii   Carrapatos   Biologia molecular   Amblyomma cajennense

Resumo

O agente etiológico da Febre Maculosa das Montanhas Rochosas (RMSF), conhecida no Brasil como Febre Maculosa Brasileira (FMB), é a bactéria Rickettsia rickettsii. Essa riquétsia é transmitida ao homem pela picada de diferentes espécies de carrapatos ixodídeos. No Brasil, as espéceis vetoras são Amblyomma cajennense e A. aureolatum. As taxas de prevalência de R. rickettsii nas populações de carrapatos de áreas endêmicas para RMSF são baixas, oscilando em torno de 1%. Essa baixa prevalência parece estar associada a menores taxas reprodutivas e de sobrevivência de linhagens infectadas, sugerindo que R. rickettsii seja patogênica para os seus vetores. Infecções experimentais realizadas anteriomente demonstram que, 80-100% dos indivíduos de uma colônia de A. aureolatum mantida em laboratório são infectados por R. rickettsii, enquanto apenas 10-60% de A. cajennense adquirem a bactéria. Esses dados indicam que as respostas dessas duas espécies de carrapatos à infecção sejam diferentes, resultando em diferentes taxas de prevalência de R. rickettsii. Dessa maneira, a caracterização molecular das interações entre carrapatos do gênero Amblyomma e a bactéria R. rickettsii torna-se importante, podendo gerar informações não somente para o esclarecimento acerca dos mecanismos de virulência de R. rickettsii para os carrapatos, quanto para um melhor entendimento dos mecanismos responsáveis pela aparente restringência de A. cajennense à infecção. O objetivo deste projeto é de validar, através de reação em cadeia de polimerase quantitativa precedida por transcrição reversa (RT-qPCR), a modulação de genes de A. cajennense infectados por R. rickettsii previamente identificados como diferencialmente expressos por hibridação subtrativa por supressão (SSH). Após a validação da modulação, dois genes com expressão induzida pela infecção serão selecionados para a caracterização funcional por RNA de interferência (RNAi). Os efeitos do silenciamento gênico nos carrapatos serão determinados pela avaliação da capacidade de aderência à pele do hospedeiro, da capacidade de alimentação, da taxa de reprodução e da capacidade de adquirir R. rickettsii. Além de gerar subsídios para uma melhor compreensão das interações entre o vetor e o agente etiológico da FMB, esse estudo poderá levar ainda à identificação de potenciais alvos para o desenvolvimento de vacinas para o controle da FMB bem como para o controle dos carrapatos vetores.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MARTINS, Larissa Almeida. Efeitos da infecção por Rickettsia rickettsii sobre o perfil de expressão gênica do carrapato vetor Amblyomma cajennense.. 2014. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Ciências Biomédicas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.