Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do tempo de dissolução de revestimento e desintegração em comprimidos magnéticos por Biosuceptometria AC

Processo: 12/13726-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica de Processos e Sistemas
Pesquisador responsável:José Ricardo de Arruda Miranda
Beneficiário:Deivid William Pires
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/07639-9 - Motilidade gastrintestinal: investigações clínicas, fisiopatológicas e biofarmacêuticas, AP.TEM
Assunto(s):Física médica   Farmacotécnica   Dissolução

Resumo

Ao administrar um fármaco, devem ser considerados fatores como a forma farmacêutica apropriada, a via de administração com maior eficiência e o que será mais bem aceita pelo paciente. Formas farmacêuticas sólidas (FFS), tais como comprimidos, representam a principal escolha, pois são fáceis de preparar, armazenar, transportar e são bem aceitas pelos pacientes. Porém, a absorção dos fármacos administrados em comprimidos depende do processo de desintegração, ou seja, um processo tempo-dependente que ocorre sob a ação de um desintegrante que promove a fragmentação da forma farmacêutica em partículas passíveis de serem dissolvidas e absorvidas. Para uma liberação efetiva do ativo, uns dos critérios relacionados à formulação como a escolha dos excipientes e o tipo de revestimento devem ser considerados. O revestimento com polímeros é utilizado para melhorar a estabilidade do fármaco, mascarar sabor ou para promover a liberação em locais específicos de acordo com a variação do pH. A técnica considerada como "padrão ouro" para monitorar FFS no trato gastrintestinal do homem é a cintilografia, entretanto, métodos alternativos com base na detecção de campo magnético merecem destaque. A técnica de Biosusceptometria de Corrente Alternada (BAC) tem evoluído, apresentando como vantagem ser um método não-invasivo e livre de radiação ionizante. A BAC utiliza bobinas de indução para registrar a variação temporal do fluxo magnético a partir da resposta de um material magnético ingerido, aplicando-se um campo magnético alternado no meio biológico.O objetivo deste estudo é empregar a BAC para avaliar in vitro a influência de três diferentes polímeros de revestimento em diversos parâmetros farmacotécnicos e no processo de desintegração de comprimidos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)