Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação dos estoques de carbono do solo em áreas de produção de soja na região Centro Sul do Brasil

Processo: 12/22834-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2012
Vigência (Término): 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Cindy Silva Moreira
Beneficiário:Gabriel Augusto de Andrade Rodrigues
Empresa:Delta CO2 Assessoria e Consultoria Técnico Sustentabilidade Ambiental Ltda (DeltaCO2)
Vinculado ao auxílio:12/50134-0 - Determinação de fatores de emissão de gases do efeito estufa da fase agrícola da produção de soja no Brasil: bases para elaboração de inventário em nível de propriedade agrícola, AP.PIPE
Assunto(s):Soja   Carbono   Mudança climática

Resumo

Além das fontes de emissão de gases do efeito estufa relacionadas à etapa agrícola de produção de biocombustíveis, existem inúmeros protocolos e diretivas, como a Diretiva Européia sobre biocombustíveis, Global Bioenergy Partnership, entre outras, que recomendam para o cálculo da pegada de C a inclusão da quantidade de carbono (C) fixado ou emitido pelo solo decorrente do seu manejo agrícola. A adoção de boas práticas agrícolas como, por exemplo, o plantio direto, tende a aumentar o estoque de carbono do solo. Contudo, a quantidade de carbono fixado no solo é variável em função das características do solo e resíduos culturais, do clima e das práticas de manejo. Nesse contexto, o presente plano de pesquisa tem como objetivo avaliar as alterações nos estoques de C do solo devido às mudanças no uso da terra e práticas de manejo associadas ao cultivo da soja em condições de campo. Para tal serão realizadas amostragens de solo para obtenção do teor de C e da densidade do solo em 20 propriedades agrícolas distribuídas entre os estados de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Em cada área serão selecionadas uma ou mais cronossequências constituída por um mesmo tipo de solo sob quatro situações ou áreas distintas do uso da terra: uma área que represente o uso da terra anterior (vegetação nativa ou pastagem) ao plantio da soja e três áreas de cultivo de soja. A amostragem será realizada no ano safra 2012/13 em nove mini-trincheiras e com coletas realizadas em até 1,0 m de profundidade. Os estoques de C serão obtidos pela multiplicação dos teores de C e a respectiva densidade do solo na camada amostrada. Os dados de estoque de C poderão ser extrapolados para áreas não amostradas, incluindo condições edafoclimáticas distintas, através da utilização de modelagem matemática. O produto dessa pesquisa será a obtenção de dados de C do solo, cuja relevância vem sendo observada em diversas normas e protocolos internacionais como, por exemplo: os Princípios e Critérios para Produção Sustentável de Óleo de Palma (RSPO, 2007), a certificação Bonsucro para a cana de açúcar (Bonsucro, 2011), Mesa Redonda sobre Biocombustíveis Sustentáveis (RSB, 2010) e GBEP (2011).