Busca avançada
Ano de início
Entree

Frequência e severidade da alodinia cutânea em indivíduos com migrânea episódica e crônica

Processo: 13/06270-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2013
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Débora Bevilaqua Grossi
Beneficiário:Mariana Tedeschi Benatto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Brasil   Fisioterapia   Transtornos de enxaqueca

Resumo

A migrânea está entre as cefaleias mais recorrentes em todo o mundo e caracteriza-se por dor unilateral de caráter pulsátil, intensidade de moderada a forte, associada à náuseas/vômito, fotofobia e fonofobia. Normalmente, a migrânea inicia-se como forma episódica, d14 dias de dor por mês, mas pode tornar-se crônica, com mais e15 dias de dor por mês. Entre os fatores responsáveis por sua cronificação, está a presença da alodinia cutânea, definida como percepção dolorosa ou desconforto a um estímulo não nocivo, presente em até 80% dos migranosos. Além da alta prevalência, a alodinia cutânea pode estar envolvida com insucessos nos tratamentos de migranosos. O objetivo do nosso estudo será avaliar a frequência e a severidade da alodinia cutânea em indivíduos com migrânea episódica e crônica. Para isso, utilizaremos o questionário ASC-12/Brasil; composto por 12 questões sobre o incômodo durante as crises de migrânea em atividades rotineiras. Com isso, pretende-se investigar a frequência da alodinia cutânea em migranosos episódicos e crônicos e observar quão severa é a alodinia nesses pacientes.