Busca avançada
Ano de início
Entree

Revisão sistemática da eficácia e segurança da monoterapia com pegvisomanto versus a terapia combinada com análogo da somatostatina no tratamento da acromegalia

Processo: 13/16899-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Vania dos Santos Nunes Nogueira
Beneficiário:Frederico Furquim Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Revisão sistemática   Acromegalia   Endocrinologia

Resumo

Dentre as opções de tratamento da Acromegalia, a cirurgia trans-esfenoidal é a primeira escolha na maioria dos casos. Porém, nos macroadenomas com extensão supra e parasselar as taxas de cura são inferiores a 50%. Por conta disto, mais da metade dos pacientes usarão um análogo da somatostatina. No entanto, mesmo o usando em doses máximas, alguns indivíduos não atingirão os critérios de cura da doença e outra terapia complementar será necessária. Para os pacientes não controlados com o análogo, o pegvisomanto pode ser o próximo passo. Ele é um antagonista seletivo do receptor do GH e é o mais eficaz na redução dos níveis séricos de IGF-1. Em situações como essas, tem se preconizado tanto ele isolado como em combinação com o análogo. Os estudos que avaliaram esta associação mostram que ela é segura. Por outro lado, trabalhos que avaliaram a substituição evidenciam que o pegvisomanto é eficaz e não parecer estar associado ao crescimento do tumor. O que se observa é que a maioria dos centros opta pelo tratamento combinado. O objetivo deste trabalho é avaliar por meio de uma revisão sistemática da literatura a eficácia e segurança da monoterapia com pegvisomanto versus a terapia combinada com o análogo da somatostatina nos pacientes que não atingiram os critérios de cura com o último. Para isto, será realizada uma revisão sistemática da literatura de acordo com a metodologia da Colaboração Cochrane. Quando os dados de mais de um estudo forem homogêneos, e com seus respectivos desfechos clínicos semelhantes; eles serão plotados em uma metanálise.