Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do efeito do carcinógeno derivado do tabaco NNK sobre a produção de norepinefrina e proliferação das células do câncer de boca: participação dos receptores beta-adrenérgicos e nicotínicos da acetilcolina

Processo: 13/24661-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Daniel Galera Bernabé
Beneficiário:Flávia Alves Verza
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Tabaco   Transformação celular neoplásica   Receptores   Neoplasias bucais   Norepinefrina   Oncologia

Resumo

O 4-(methylnitrosamino)-1-(3-pyridyl)-1-butanona (NNK), é um componente da fumaça do cigarro que contribui para o desenvolvimento e progressão do Carcinoma Espinocelular (CEC) de cabeça e pescoço. Estudos mostram que o NNK pode induzir a secreção do neurotransmissor norepinefrina por células de outros tipos de câncer, mas este mecanismo ainda não foi estudado nas células do CEC de boca. Recentemente, demonstramos que a norepinefrina induz a proliferação de células do CEC de boca, evento que foi dependente dos receptores beta-adrenérgicos. O objetivo deste estudo será avaliar os efeitos do NNK sobre a secreção de norepinefrina e proliferação das células do CEC de boca e a regulação deste processo pelos receptores nicotínicos da acetilcolina (nAChRs) e receptores beta-adrenérgicos. Linhagens celulares derivadas de CEC de boca SCC9 e SCC25 e queratinócitos normais da mucosa bucal (HACAT) serão estimuladas com diferentes concentrações de NNK. Os efeitos do NNK sobre a expressão dos receptores ²-adrenérgicos tipos 1 e 2 e receptores nicotínicos da acetilcolina tipo ±4 (nAChR-±4) e tipo ±7 (nAChR-±7) nas células SCC9, SCC25 e HACAT serão analisados por meio de PCR em tempo real. Os efeitos do NNK sobre a proliferação das células SCC9 e SCC25 serão avaliados pela técnica de incorporação de BrdU por meio de ensaio imunoenzimático. Testes com antagonistas específicos (±-bungarotoxina e diidro-ß-eritroidina para os receptores nAChRs e propranolol para os receptores beta-adrenérgicos) serão realizados para avaliar a participação deste receptores no efeito do NNK sobre as células tumorais.