Busca avançada
Ano de início
Entree

Técnicas dè fechamento esternal: revisão sistemática dè ensaios clínicos randomizados

Processo: 13/22598-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Regina Paolucci El Dib
Beneficiário:Leandro Ramos e Silva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia torácica   Ensaio clínico   Técnicas de fechamento de ferimentos   Revisão sistemática   Esternotomia

Resumo

O método mais usado para acessar o coração e as artérias coronárias durante procedimentos cirúrgicos envolve uma incisão ao longo da linha medioesternal, dividindo o esterno em duas porções iguais (direita e esquerda), a esternotomia mediana (ETM). A técnica padrão de sutura após ETM, visando juntar as duas partes, utiliza fios de aço. Entretanto, esta técnica tem se demonstrado associada a complicações graves, direcionando os cirurgiões a buscarem novos métodos para fechamento. Tais complicações incluem instabilidade do esterno, deiscência e mediastinite. Estas condições representam as principais causas de morbidade e mortalidade relacionadas a cirurgias cardíacas. Portanto, este estudo tem por objetivo avaliar a eficácia e a segurança das técnicas de fixação esternal após esternotomia em relação à prevenção de complicações da lesão do esterno por meio de uma revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados. O título desta revisão sistemática já se encontra registrado no grupo Cochrane de Feridas (the Cochrane Wounds Group) da revista the Cochrane Database of Systematic Review com fator de impacto 5.9. O projeto de pesquisa será conduzido no Departamento de Anestesiologia e na Unidade de Medicina Baseada em Evidências da Faculdade de Medicina de Botucatu/UNESP - Botucatu-SP. Será realizada uma revisão sistemática da literatura, de acordo com a metodologia da Colaboração Cochrane, com intuito de mapear todos os ensaios clínicos identificados nas principais bases de dados.