Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do secretoma de células-tronco mesenquimais de diferentes fontes

Processo: 13/17281-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Mayana Zatz
Beneficiário:Amanda Faria Assoni
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células-tronco   Células-tronco mesenquimais

Resumo

As células-tronco (CT) têm sido, nos últimos anos, o grande foco das pesquisas na área de medicina regenerativa. Elas trazem consigo a esperança de terapia e cura de graves doenças, devido principalmente à sua capacidade de diferenciação e auto-renovação.As CTAs mesenquimais (MSCs) podem ser isoladas a partir de diferentes tecidos como a medula óssea, sangue periférico, sangue do cordão umbilical, tecido do cordão umbilical, polpa de dente, músculo, tecido adiposo, tuba uterina, músculo orbicular do lábio, vilosidade coriônica da placenta, e sangue menstrual De acordo com Baglio et. al. (2012), o mecanismo predominante pelo qual as MSCs atuam no reparo tecidual estaria relacionado a sua atividade parácrina, criando um microambiente com sinais tróficos e de sobrevivência (com citocinas e fatores de crescimento secretados por elas). Nesse sentido, a avaliação do potencial terapêutico do secretoma destas células é de grande interesse.Há quase uma década nosso laboratório trabalha com células MSCs e estudos comparativos importantes foram realizados in vivo, principalmente com células-tronco de tecido adiposo (hASC - human adipose stem cell) e de cordão umbilical (hUCT - human umbilical cord tissue). Mesmo com características semelhantes in vitro, as MSCs podem ser mais ou menos eficientes na diferenciação em linhagens celulares in vivo dependendo de seu nicho de obtenção, apresentando portanto diferentes potenciais terapêuticos, como observado em diferentes trabalhos em nosso laboratório.Outros trabalhos sugerem que a diferenciação terminal não é um grande determinante para o sucesso das terapias com células-tronco, mas que o mecanismo pelo qual essas células contribuem para o reparo tecidual é provavelmente pela produção de fatores tróficos, citocinas e substâncias antioxidantes, com capacidade de modular respostas imunes e inflamatórias.Concluindo, a bibliografia recente mostra uma importância cada vez maior da atividade parácrina das células-tronco, e sugere diferenças de potencial terapêutico de acordo com o tecido que originou cada linhagem. Assim, uma caracterização do secretoma , ou seja das substâncias secretadas por diferentes tipos de célula-tronco mesenquimal é essencial para o melhor entendimento das diferentes atuações e futuro estabelecimento de seu uso de maneira mais específica em terapias robustas e seguras.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ASSONI, Amanda Faria. Caracterização do secretoma de células multipotentes mesenquimais estromais de diferentes fontes. 2015. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Instituto de Biociências São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.