Busca avançada
Ano de início
Entree

Novos compostos ecologicamente corretos no combate ao cancro cítrico

Processo: 13/24449-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Henrique Ferreira
Beneficiário:Isabel Cristiane da Silva
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Anti-infecciosos   Fitopatologia   Desenvolvimento sustentável
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Antimicrobiano | compostos semi-sinteticos | Desenvolvimento Sustentável | fitopatologia

Resumo

A cultura de frutas cítricas é uma das atividades agrícolas mais importantes para a economia brasileira e principalmente para o estado de São Paulo. A citricultura sofre, entretanto, com pragas e doenças frequentes. Uma das doenças de grande expressividade é o cancro cítrico causada pelo patógeno bacteriano Xanthomonas citri subsp. citri (Xac). Atualmente a prevenção de infecções por Xac ou o espalhamento de infecção para novas áreas inclui o uso de pulverizações das árvores com compostos bactericidas contendo cobre e a erradicação de plantas contaminadas. Apesar dos esforços para se conter o avanço de doenças, na ultima década registrou-se a perda de um enorme quantidade de árvores (correspondendo a aproximadamente 300 milhões de toneladas de frutas/ano) e espera-se um impacto negativo na qualidade dos solos uma vez que cobre pode acumular no ambiente. Desta forma, maneiras sustentáveis são bem vindas no combate ao cancro cítrico. O parceiro brasileiro desta proposta identificou e caracterizou recentemente uma classe de compostos semi-sintéticos de derivados de plantas, alquil-galatos, que apresentaram atividade anti-Xac. Na sequencia, o parceiro Holandês iniciou estudos para identificar o alvo bacteriano para os alquil-galatos. Dados recentes do grupo Holandês sugerem que o alvo seria uma proteína essencial para o processo de divisão celular bacteriana, FtsZ. Nossos resultados iniciais, porém promissores, formam a base desta proposta, que objetiva melhorar a sustentabilidade da citricultura desenvolvendo novos antibacterianos de baixo impacto ambiental para o combate de Xac. Assim, usaremos compostos já caracterizados por nós, bem como novas sínteses com atividade anti-Xac, na busca por formulações/modificações químicas com atividade aumentada contra este patógeno. Alvos bacterianos para os compostos de interesse e seus modos de ação serão estudados., Faremos experimentos para avaliar a eficácia dos compostos no campo e suas potenciais toxicidades para animais e plantas. Finalmente, esperamos desenvolver compostos que possam ser utilizados em um combate sustentável do cancro cítrico e contribuir com novas alternativas para controlar o espalhamento de Xac.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SILVA, I. C.; POLAQUINI, C. R.; REGASINI, L. O.; FERREIRA, H.; PAVAN, F. R.. Evaluation of cytotoxic, apoptotic, mutagenic, and chemopreventive activities of semi-synthetic esters of gallic acid. Food and Chemical Toxicology, v. 105, p. 300-307, . (13/24449-7)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.