Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo Funcional das quinases relacionadas com a infecção de Dengue

Processo: 14/01162-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia
Pesquisador responsável:Lucio Holanda Gondim de Freitas Junior
Beneficiário:Bruno dos Santos Pascoalino
Instituição-sede: Fundação Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Interferência de RNA   Virologia   Dengue   Vírus

Resumo

Patógenos virais apresentam um sistema biológico especializado que lhes permite infectar seus hospedeiros e utilizar a maquinaria celular dos mesmos em seu favor. Os vírus são amplamente conhecidos por infectar e submeter a célula hospedeira a seu propósito, utilizando a maquinaria celular para facilitar a replicação do seu genoma, e promover, assim, a sua proliferação na célula hospedeira. A dengue é um importante problema de saúde mundial desde o seu ressurgimento nos últimos 50 anos. O vírus da dengue (DENV) é responsável por uma febre hemorrágica tropical que afeta mais de dois terços da população do mundo. A falta de uma vacina ou medicamentos eficazes resulta em meio milhão de infecções com dengue por ano. Devido a falha na descoberta e desenvolvimento de vacinas e drogas eficazes tendo o vírus como alvo outras abordagens devem ser levadas em consideração, tais como a interação vírus e hospedeiro.Proteínas quinases estão entre as maiores e mais bem estudadas famílias de genes. A fosforilação de proteínas desempenha um papel essencial na comunicação intercelular em organismos eucarióticos por meio da transdução de sinais durante o desenvolvimento, a transcrição, a resposta imune, o metabolismo, a apoptose e a diferenciação celular. Proteínas quinase são uma das famílias mais importantes de alvos terapêuticos com amplas implicações em câncer, inflamação e muitas outras doenças.A regulação aberrante das quinases é responsável por muitas doenças e é usada por vários patógenos para o seu desenvolvimento adequado no hospedeiro, por exemplo o DENV. Os detalhes moleculares das interações vírus-hospedeiro que ocorrem durante a infecção flaviviral ainda são pouco conhecidos. O desenvolvimento recente do siRNA em escala genômica para identificar fatores do hospedeiro necessários para a propagação viral tem revelado a complexidade destas interações, além do mais as proteínas quinases tem sido apontadas como importantes para o desenvolvimento viral na célula hospedeira. Por esta razão, o estudo destas proteínas e suas funções irá contribuir para a descoberta e desenvolvimento de novos agentes terapêuticos.