Busca avançada
Ano de início
Entree

A moral da indumentária das mulheres na Castela dos séculos XIV e XV

Processo: 14/08232-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História Antiga e Medieval
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Susani Silveira Lemos Franca
Beneficiário:Thiago Henrique Alvarado
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Humanas e Sociais (FCHS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Franca. Franca , SP, Brasil
Assunto(s):Vestuário feminino   Moral   Lei suntuária   Mulheres   Idade Média   Castela (Espanha)

Resumo

Na Castela dos séculos XIV e XV, foram criadas leis e regras pelas autoridades laica e religiosa visando distinguir as mulheres cristãs a partir dos indícios exteriores, em especial, pela indumentária. A partir de 1351, começa a se tornar notável, nos registros legislativos que nos foram legados, o aumento da preocupação das autoridades castelhanas com determinados excessos no vestir por parte das mulheres; o que resultou em queixas e petições nas cortes com a finalidade de limitar o excesso e uso indevidos de determinados materiais e adornos para evitar confusões entre as mulheres de grupos distintos e, consequentemente, malefícios e danos morais. Considerando essa preocupação em conciliar a aparência externa com as virtudes cristãs, pretendemos interrogar as diversas restrições à ostentação de riqueza e, em contrapartida, a liberação de uso de determinados materiais, com a finalidade de avaliar os elementos que concorreram para construir uma imagem de mulher a partir da sua aparência exterior. A nossa hipótese é de que, a despeito das diferenças de proveniência social, foram lançadas prescrições comuns a todas as mulheres e foi feito um esforço no sentido de evitar o desvio moral que começava já nas vestimentas. No final do século XV, o estabelecimento de um novo padrão de indumentária, com o surgimento e difusão de certos trajes, como o verdugo, e de um modo de vestir próprio aos castelhanos, ocasionou uma preocupação maior com os excessos e intensificou uma atividade legislativa que veio a orientar e servir como modelo às prescrições posteriores. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ALVARADO, Thiago Henrique. Vestidas e afeitas para serem virtuosas : as mulheres na Castela dos séculos XIV e XV. 2016. 214 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Humanas e Sociais..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.