Busca avançada
Ano de início
Entree

Fototerapia com a combinação de laser super-pulsado e LEDs em teste de campo com atletas de rugby de alto rendimento

Processo: 14/08552-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ernesto Cesar Pinto Leal Junior
Beneficiário:Henrique Dantas Pinto
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/52404-0 - Laserterapia de baixa potência na fadiga muscular e recuperação muscular pós-exercício: parâmetros ideais de aplicação e efeitos em exercício de longa duração, AP.JP
Assunto(s):Terapia a laser de baixa intensidade   Fototerapia   LED   Rugby

Resumo

Com o ingresso do rugby nos jogos olímpicos de 2016 houve um crescimento da modalidade em território nacional, sendo imprescindível que mais estudos venham colaborar para a melhora dos treinamentos deste desporto. Por ser um esporte de muito contato físico no qual o atleta deve manter alta velocidade, força e potência durante todo o jogo e dentro de várias partidas durante o mesmo dia, a recuperação muscular é um ponto crucial a ser desenvolvido pelos atletas dessa modalidade. Várias pesquisas já demonstram que o uso de Laserterapia de Baixa Potência (LBP) ou da fototerapia com Diodo Emissor de Luz (LED) se mostraram eficientes na prevenção da fadiga muscular, sendo úteis para atenuar os efeitos da fadiga, auxiliando na recuperação da musculatura, reduzindo o risco de lesões e melhorando, portanto, o desempenho atlético. Contudo, os estudos realizados até o presente momento foram conduzidos em ambiente controlado (laboratorial). Deste modo, o presente trabalho tem como objetivo estudar a resposta fisiológica do tratamento com fototerapia (combinação de LBP e LED) pré-exercício em jogadores de rugby. Para tanto, utilizaremos um teste de campo de resistência anaeróbica. Será conduzido um ensaio clínico randomizado, placebo-controlado, cruzado e duplo-cego. As variáveis relativas ao desempenho no teste e variáveis relativas à recuperação dos voluntários serão analisadas. (AU)