Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do perfil molecular e relação filogenética entre fungos do gênero Fusarium obtidos do ar e isolados de hemoculturas de pacientes imunocomprometidos

Processo: 14/07403-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Luiza Moretti
Beneficiário:Pamella Stivanelli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Filogenia   DNA ribossômico   Singularidades   Ar   Fusariose   Fusarium   Análise genética   Técnicas de diagnóstico molecular

Resumo

Espécies do gênero Fusarium podem causar infecções invasivas com altas taxas de mortalidade em pacientes com neutropenia severa e persistente. Entre os anos de 2006 e 2013, 34 pacientes do Hospital de Clínicas da Unicamp, Campinas/SP foram diagnosticados com fusariose invasiva. A incidência da doença em nosso hospital foi surpreendentemente superior à encontrada ao redor do mundo. Considerando que a qualidade do ambiente pode ter uma influência direta e significativa na ocorrência de infecções hospitalares, o objetivo desse trabalho é avaliar o ar hospitalar como possível fonte ambiental de fusariose em pacientes imunocomprometidos por técnicas moleculares. Serão avaliadas 32 amostras de Fusarium spp. isoladas do ar hospitalar (N=14) e hemoculturas de pacientes (N=18) obtidas no Hospital de Clínicas da Unicamp, Campinas/São Paulo. Quinze isolados clínicos e 13 ambientais foram classificados como F. solani sp.; três amostras clínicas e uma amostra ambiental foram identificadas como F. napiforme. As amostras serão submetidas ao sequenciamento das regiões ITS e D1/D2 do DNA ribossomal e haplótipos serão gerados para cada isolado pelo método de MLST. A relação evolutiva entre amostras clínicas e ambientais será realizada com o software MEGA5 (http://www.megasoftware.net/). Por essas análises, pretende-se estabelecer uma relação clonal entre espécimes recuperados do ambiente e amostras de sangue e confirmar o ar hospitalar como possível fonte de infecção por Fusarium spp. em indivíduos imunocomprometidos, alertando para a importância da manutenção de um ambiente controlado nas unidades hospitalares. Para o nosso conhecimento, não há estudos na literatura que estabeleceram a relação genética entre isolados de ar e amostras clínicas de Fusarium spp..

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)