Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da expressão de aminopeptidase a em pulmão de camundongos expostos a material particulado 2,5

Processo: 14/13220-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Chin Jia Lin
Beneficiário:Caroline Do Valle Rotter
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Poluição

Resumo

Nas últimas décadas a geração de poluentes pelo homem aumentou de forma exponencial, tornando a poluição do ar um dos maiores fatores de risco à saúde na atualidade. Há sólidas evidências epidemiológicas associando a poluição do ar com efeitos deletérios sobre sistema cardiovascular, no entanto, os mecanismos fisiopatológicos associados a esses efeitos não estão totalmente esclarecidos, dessa forma, o conhecimento dos motivos pelos quais essa associação ocorre no organismo humano é de vital importância. Em experimentos de microarray, nosso grupo detectou diminuição da expressão de Enpep no endotélio pulmonar de camundongos expostos a material particulado 2,5 (MP2,5) (componentes da poluição atmosférica cujo diâmetro aerodinâmico é menor do que 2,5mm). Este gene codifica a Aminopeptidase A que é responsável por converter Angiotensina II (ANG-II) em Angiotensina III no sistema Renina-Angiotensina-Aldosterona (SRAA), sugerindo que este tem relação com os efeitos cardiovasculares desencadeados por uma exposição aguda à poluição. O presente estudo visa explorar em maior profundidade o achado de microarray com a utilização da técnica de PCR em tempo real. Os resultados desse projeto permitirão que se confirme o papel desse gene na fisiopatologia das complicações cardiovasculares consequentes da exposição a material particulado.