Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos morfoquantitativos e moleculares do músculo esquelético de ratos submetidos ao tratamento com insulina após lesão térmica

Processo: 14/11458-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2015
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Flávia de Oliveira
Beneficiário:Hananiah Tardivo Quintana
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Queimaduras   Atrofia   Inflamação   Insulina   Sistema musculoesquelético

Resumo

As lesões térmicas extensas ocorrem principalmente em crianças por derramamento de líquidos quentes e podem culminar com a perda generalizada da massa muscular. Tal perda está associada ao hipermetabolismo, inflamação sistêmica, hiperglicemia e resistência à insulina. No músculo esquelético de ratos submetidos à lesão térmica verificou-se aumentada atividade inflamatória, aumento da imunoexpressão de fatores regulatórios miogênicos (MyoD e miogenina) e alteração em genes relacionados à atrofia muscular. O objetivo do presente estudo é avaliar os efeitos do tratamento diário com insulina no músculo esquelético (gastrocnêmio) de ratos jovens, após lesão térmica. Esse projeto de pesquisa foi aprovado pela Comissão de Ética no Uso de Animais da Universidade Federal de São Paulo (CEUA-UNIFESP) sob o número: 4857080514. Para isso, serão utilizados 48 ratos Wistar, machos, distribuídos nos grupos: Controle (C), submetidos à Lesão Térmica por Escaldadura (LTE) e submetidos à Lesão Térmica por Escaldadura com tratamento diário de insulina (LTE+I). Após a lesão em 45% da superfície corporal, os padrões de glicemia bem como ingestão e massa corporal dos animais serão acompanhados. Após a eutanásia, o músculo gastrocnêmio (característico por possuir padrão misto de fibras musculares) será retirado e serão realizadas avaliações histopatológicas, morfoquantitativas e imunoistoquímicas para evidenciação da proteína MyoD, miogenina e das células satélites (Pax7). Além disso, será avaliada a expressão de genes (qPCR) relacionados à inflamação (iNOS e TNF-alfa), atrofia muscular (MuRF1 e MAFbx) e fator de crescimento semelhantes à insulina (IGF-I). A hipótese do presente estudo é que a morfologia do músculo esquelético bem como os fatores relacionados à inflamação, miogênese e atrofia muscular, possam ser afetados positivamente pela administração da insulina pós lesão térmica. Com a compreensão dos mecanismos investigados, pretende-se contribuir para o estabelecimento de estratégias eficazes na reabilitação da perda de massa muscular em pacientes com essa situação. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE ARAUJO BAPTISTA, VIVIANNE IZABELLE; QUINTANA, HANANIAH TARDIVO; LAZZARIN, MARIANA CRUZ; BENFATO, IZABELLE DIAS; DE CARVALHO, FRANCINE PEREIRA; LE SUEUR-MALUF, LUCIANA; MACHADO DE OLIVEIRA, CAMILA APARECIDA; BAPTISTA, JOSEMBERG DA SILVA; DE OLIVEIRA, FLAVIA. Short time insulin treatment post burn improves elastic-collagen rearrangement and reepithelization. Connective Tissue Research, v. 60, n. 3, p. 230-239, MAY 4 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.