Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de aptâmeros e dendrímeros PAMAM G5 para o diagnóstico in vivo de macrófagos M2 em microambiente tumoral

Processo: 14/20746-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2015
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Luciana Kovacs dos Santos
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/10789-9 - Desenvolvimento de peptídeos para a detecção in vivo de Macrófagos M1 e M2 no microambiente tumoral, BE.EP.PD
Assunto(s):Macrófagos   Imagem molecular   Microambiente tumoral   Radiotraçadores   Oncologia

Resumo

A imagem óptica é uma técnica não invasiva, de baixo custo, que utiliza a luz e as propriedades dos fótons para obter imagens detalhadas de órgãos e tecidos, bem como de estruturas incluindo células e moléculas. Ela pode ser utilizada na prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças. Além disso, a imagem óptica é favorável à imagem multimodal. A sua resolução estende-se em grande escala e se combina facilmente com outras técnicas de imagem. Os macrófagos associados a tumores são os principais componentes do microambiente tumoral e estas células desempenham uma variedade de funções, tais como proliferação e sobrevivência de células tumorais, angiogênese, remodelação do estroma e formação de metástases. O alto conteúdo de macrófagos M2 no microambiente tumoral está relacionado com um pior prognóstico, aumento do potencial metastático e menor tempo de sobrevida dos pacientes, sugerindo macrófagos M2 como um alvo para diagnóstico. O objetivo deste estudo é desenvolver aptâmeros e dendrímeros PAMAM G5 com manose, ambos conjugados com traçadores específicos (tecnécio-99m e Quantum dots) para o diagnóstico de macrófagos M2 em tecido tumoral, realizando teste in vitro e in vivo para o futuro uso clínico. Estes resultados auxiliarão no diagnóstico do estágio tumoral, melhorando o tratamento dos pacientes, resultando em melhor prognóstico e aumento do tempo de sobrevida. (AU)