Busca avançada
Ano de início
Entree

Ensaio clínico Fase II, randomizado, placebo controlado para o tratamento da dependência de crack

Processo: 14/24714-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2015
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Psiquiatria
Pesquisador responsável:Quirino Cordeiro Júnior
Beneficiário:Marcelo Callado Fantauzzi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Saúde mental   Dependência   Cocaína crack

Resumo

O comportamento aditivo desenvolve-se como processo complexo e multifatorial. A ação de substâncias psicoativas no circuito de recompensa cerebral, bem como a complexidade neurobiológica da dependência química, suscitam a investida em novas abordagens clínicas. Neste cenário, a otimização da resposta clínica dos pacientes vem sido desenvolvida com estratégias complementares em neuromodulação, como a ETCC e a EMT. O presente estudo visa para o melhor entendimento da eficácia do ETCC no manejo clínico no tratamento da dependência do crack.O estudo consiste num ensaio clínico fase II, randomizado, duplo-cego, no qual pacientes elegíveis, segundo critérios de inclusão e exclusão, serão recrutados dos ambulatórios especializados do CAISM. Aqueles que concordarem em participar do estudo receberão dez dias de estimulação ativa ou simulada, e retornarão ao final de duas e quatro semanas, para avaliação da melhora dos sintomas e funcionalidade.Como desfecho primário, tem-se a comparação entre os grupos ativo e placebo, tendo como referência a escala craving de crack. Como desfecho secundário, serão avaliados sintomas cognitivos, ansiosos e depressivos. O desfecho principal será medido após quatro semanas do fim de dez sessões consecutivas de ETCC, por meio da escala Cocaine Craving Questionnaire-Brief.É esperado que pacientes alocados à estimulação ativa de ETCC apresentem melhor desempenho na escala Cocaine Craving Questionnaire-Brief do que aqueles submetidos à estimulação placebo.