Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação do eixo Angiotensina-(1-7)/Mas no modelo diabético: o papel das células tronco na inflamação cardiovascular e renal

Processo: 14/23852-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2015
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Dulce Elena Casarini
Beneficiário:Bruno Sevá Pessôa
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/51904-9 - Sistema renina angiotensina e calicreina cininas na hipertensão, obesidade, diabetes, desnutrição e sepses: mecanismos moleculares, celulares e fisiopatológicos, AP.TEM
Assunto(s):Nefrologia   Células-tronco   Inflamação   Diabetes mellitus

Resumo

A Angiotensina-(1-7) (Ang-(1-7)) é um hormônio do Sistema Renina-Angiotensina (SRA) que possui efeitos fisiopatológicos opostos à Angiotensina II (Ang II). Diversos grupos de pesquisa já demonstraram que a Ang-(1-7) protege o endotélio e o coração. Além disso, o resultado benéfico do uso de inibidores da enzima conversora de angiotensina e bloqueadores do receptor de angiotensina AT1 é, em parte, devido ao aumento da sinalização da via Angiotensina-(1-7)/Mas. Porém, os mecanismos protetores e as sinalizações da via Ang-(1-7)/Mas ainda são desconhecidos. A Ang-(1-7) pode exercer proteção possivelmente através de uma via anti-inflamatória. Um dos efeitos negativos da Ang II é a participação nos processos inflamatórios cardiovasculares e renais via receptor AT1. Recentemente, a disfunção cardíaca foi associada à inflamação e ao remodelamento em modelo de cadiomiopatia diabética. Além disso, sabe-se que a infusão de Ang II promove o aumento de marcadores inflamatórios e remodelamento cardíaco e renal. O receptor pelo qual a Ang-(1-7) antagoniza os efeitos da Ang II, o receptor Mas, é também expressado nesses tecidos, e por isso, a Ang-(1-7) deve exercer efeito anti-inflamatório nos vasos, rins e coração. De fato, o efeito benéfico na função cardiovascular já foi demonstrado. Além disso, células endoteliais tratadas com Ang II apresentaram uma redução na adesão de monócitos e marcadores pró-inflamatórios quando tratadas com Ang-(1-7). Além do sistema cardiovascular e renal, a Ang-(1-7) apresentou efeito anti-inflamatório em diversos órgãos e tecidos. A infusão de Ang-(1-7) também promove a proliferação de células hematopoiéticas e progenitoras endoteliais e o aumento destas células estão associadas à melhora funcional e estrutural em pacientes com isquemia cardíaca e doença renal crônica.As várias possíveis vias anti-inflamatórias da Ang-(1-7) nesses estudos estão relacionadas ao sistema cardiovascular e renal. Entretanto, o papel da Ang-(1-7) na modulação das células tronco e seu efeito na inflamação nunca foram investigados. A exploração das propriedades anti-inflamatórias da via Ang-(1-7)/Mas vão melhorar o conhecimento dessa via e possivelmente abrir novas possibilidades de tratamento das complicações do diabetes. Neste estudo teremos como objetivo investigar a hipótese de que o aumento da Ang-(1-7) promove o recrutamento de células tronco mesenquimais e hematopoiéticas reduzindo a resposta inflamatória renal e cardíaca em modelo diabético in vivo utilizando os camundongos NOD.