Busca avançada
Ano de início
Entree

Triptases de mastócitos e a doença renal crônica experimental

Processo: 15/11868-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 15 de outubro de 2015
Vigência (Término): 14 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Niels Olsen Saraiva Câmara
Beneficiário:Lislaine Andrade Wensing
Supervisor no Exterior: Richard L. Stevens
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of New South Wales (UNSW), Austrália  
Vinculado à bolsa:14/06991-1 - Papel patogênico dos mastócitos no desenvolvimento da fibrose túbulo-intersticial na doença renal crônica, BP.PD
Assunto(s):Insuficiência renal crônica   Triptases   Mastócitos

Resumo

A doença renal crônica (DRC) compreende um grupo heterogêneo de doenças que afetam a estrutura e a função dos rins. Eventualmente, a DRC progride para insuficiência renal crônica terminal, tornando-se necessário o emprego de diálise ou transplante. A DRC é considerada um problema de saúde pública mundial que possui considerável impacto socioeconômico para a nossa sociedade. Há fortes evidências de que a inflamação desempenha um papel central no desenvolvimento da DRC. A lesão tecidual sustentada induz a expressão local de mediadores pró-inflamatórios que promovem a infiltração, acumulação e ativação de células imunes nos rins. Os mastócitos são raramente encontrados nos rins de indivíduos normais. No entanto, o acúmulo dessas células é proeminente em biópsias renais de pacientes com DRC. O aumento do número de mastócitos foi correlacionado positivamente com a diminuição da função renal. Os mastócitos armazenam em abundância, em seus grânulos de secreção, três triptases intimamente relacionadas. Em camundongos, elas são conhecidas como mouse mast cell (MC) protease (MMCP)-6/Tpsb2, MMCP-7/Tpsab1, e transmembrane tryptase/tryptase y/Prss31. As triptases são capazes de induzir o aumento da expressão de citocinas e quimiocinas em outros tipos celulares. Essas enzimas também podem estimular a produção e ativação de metaloproteinases de matriz que, por sua vez, induzem o remodelamento da matriz extracelular. Num estudo preliminar, descobrimos que camundongos selvagens tratados com um inibidor de triptase (APC 366) apresentaram redução da fibrose renal em um modelo de nefropatia obstrutiva. Em vista desse resultado, nossa hipótese é de que uma ou mais triptases participam no desenvolvimento da DRC. O bloqueio dessas triptases pode representar uma nova abordagem terapêutica para prevenir a progressão da fibrose renal.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZHOU, SAIJUN; TANAKA, KUMIKO; O'KEEFFE, MEREDITH; QI, MIAO; EL-ASSAAD, FATIMA; WEAVER, JAMES C.; CHEN, GANG; WEATHERALL, CHRISTOPHER; WANG, YING; GIANNAKOPOULOS, BILL; CHEN, LIMING; YU, DEMINT; HAMILTON, MATTHEW J.; WENSING, LISLAINE A.; STEVENS, RICHARD L.; KRILIS, STEVEN A. CD117(+) Dendritic and Mast Cells Are Dependent on RasGRP4 to Function as Accessory Cells for Optimal Natural Killer Cell-Mediated Responses to Lipopolysaccharide. PLoS One, v. 11, n. 3 MAR 16 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.